Escolhidos os deputados que decidirão por admissão ou não do processo de impeachment

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Estão escolhidos os 17 deputados estaduais que comporão a Comissão Especial dedicada a avaliar o pedido de impeachment do governador Wilson Lima (PSC), apresentado pelo Sindicato dos Médicos do Amazonas. A maioria é do chamado grupo governista, que apoia o mandatário.

Pelo bloco PRTB/PSL/PATRIOTA/PSDB/REPUBLICANOS os indicados foram Fausto Junior (PRTB), Delegado Péricles (PSL), Felipe Sousa (Patriota), João Luiz (Republicanos) e Terezinha Ruiz (PSDB); o bloco MDB/PTB/PSC/DEM indicou Alessandra Campelo (MDB), Doutor Gomes (PSC) e Saulo Vianna (PTB); Os Progressistas indicaram Belarmino Lins; o Podemos indicou Dermilson Chagas e Wilker Barreto; o bloco PV/PSD terá Roberto Cidade e Carlinhos Bessa, ambos do PV; o bloco PSB/PT/PDT terá Adjuto Afonso (PDT) e Sinésio Campos (PT) e o PL indicou a líder do Governo, Joana Darc e o deputado Cabo Maciel.

Apenas quatro deles já declararam oposição ao governador Wilson Lima – Junior, Péricles, Barreto e Chagas. Outros onze são fechados com o governador – Souza, João Luiz, Ruiz, Campelo, Gomes, Vianna, Lins, Cidade, Bessa, Maciel  e Darc. Afonso e Campos são os neutros.

Após a eleição e formação, a Comissão Especial tem o prazo de até 48 horas para se reunir e indicar seu presidente e relator.

Por ser o membro de maior idade dentre os componentes, o deputado Belarmino Lins assumiu temporariamente os trabalhos e após a criação da Comissão, convocou todos os seus membros para que na próxima sexta-feira (10), se façam presentes às 9h, no Plenário Ruy Araújo, para a escolha do presidente e relator.

A Comissão tem o prazo de até 48 horas para indicar os nomes que ocuparão os cargos e que irão conduzir a análise das Denúncias 03 e 04 de 2020, que tratam de supostos crimes de responsabilidade cometidos pelo governador e seu vice, apresentadas pelo médico Mário Rubens Vianna e pela médica Patrícia Del Pilar Suarez Siccchar.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta