Escolas de samba fazem ensaios técnicos no Sambódromo desde ontem

Quatro escolas de samba do Grupo Especial desfilaram no Sambódromo de Manaus, na noite de terça-feira (06/02), no início dos ensaios técnicos para o Carnaval 2018. As agremiações Sem Compromisso, Andanças de Ciganos, Mocidade Independente de Aparecida e A Grande Família participaram do primeiro dia e, nesta quarta (7/2), Reino Unido da Liberdade, Vitória Regia, Unidos da Alvorada e Vila da Barra vão finalizar os ensaios no complexo. O retorno dos ensaios técnicos ao Sambódromo faz parte do compromisso do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), com as agremiações este ano. 

Primeira a ensaiar, a Sem Compromisso levou seus itens principais e cerca de 1.500 integrantes para a avenida. O presidente da agremiação, Jimmy Lins, pontuou que o ensaio ajusta desde fatores como o tempo e a marcação do desfile, até a logística das pessoas que compõem o espetáculo.

“O ensaio é bom de uma forma geral. Além de ajustarmos nossas técnicas e tempo para o desfile, podemos traçar um planejamento estratégico de logística para a equipe. Muitos moram em bairros diferentes, distantes do Sambódromo, e hoje pudemos pensar em como fazer para não atrasar no grande dia”, disse. “Pretendemos fazer um desfile incrível e não mostraremos todas as nossas atrações no ensaio”, afirmou Lins.

Além da bateria “Destemida” e as alas de passistas e baianas, a Sem Compromisso levou para o ensaio a sua grande homenageada, a Dona Zuzu, uma das mais antigas baianas do Carnaval de Manaus e tema do samba-enredo da agremiação. “Minha emoção é grande demais de ver o Sambódromo, não esperava tanta alegria e amizade por parte de todos. A Sem Compromisso é a escola do meu coração”, disse.

História da cachaça – Também participando do ensaio, a Andanças de Ciganos, que neste ano entra na avenida para contar sobre a história da cachaça, trouxe parte da bateria e algumas alas para o Sambódromo. O presidente Vilson Gomes Benayon Filho afirmou que a agremiação está preparada para um grande desfile no sábado (10/2).

“Viemos subindo degrau a degrau nos últimos anos e, para 2018, trouxemos os melhores talentos para o nosso lado para sermos uma das melhores do desfile. O ensaio é produtivo para acertamos os pontos soltos, mas ainda não será o nosso último, que acontecerá na quadra da escola, na quinta-feira. Em todos os pontos, a Andanças de Ciganos vem muito forte e esperamos realizar um grande show no sábado”, declarou.

Maués – A Mocidade Independente da Aparecida foi a penúltima a ensaiar no local. Comandada pelo presidente Saulo Borges, a agremiação defenderá o samba-enredo “Maués – Origem divina, destino humano”. De acordo com Borges, o retorno dos ensaios técnicos ao Sambódromo é um ganho para o Carnaval e ainda movimenta a festa.

“Aqui podemos simular muito do que vamos fazer na avenida e precisamos disso porque é um teste no espaço onde vamos nos apresentar. Podemos verificar o recuo da bateria, a evolução das alas coreografias e dos casais de mestre-sala e porta-bandeira, mas claro que alguns segredos estão sendo guardados a sete chaves, para podermos mostrar na Avenida”, disse Borges. “Agradecemos ao Governo do Amazonas e a Secretaria de Cultura por realizar os ensaios, que ano passado não ocorreram devido à crise financeira, e atender ao pedido das agremiações”, declarou.

Nesta quinta-feira (08/2), as agremiações ainda realizam passagem de som no Sambódromo, acompanhadas de um técnico, para realizar os ajustes finais para o desfile.

FOTO: Michael Dantas

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta