Entenda por que abriu-se nova cratera em via principal de Manaus e saiba como fugir do trânsito ali

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

A população de Manaus tem sido surpreendida com o surgimento de verdadeiras crateras” em vias com grande fluxo de veículos. Na noite de ontem mais um episódio desses ocorreu em um trecho da avenida Torquato Tapajós, zona Norte, no sentido Centro-bairro, que cedeu com o peso de um caminhão carregado de seixo. Os trabalhos de recuperação da área já começaram e não têm prazo para terminar e o caos no trânsito foi inevitável. Mais uma vez foi a rede de drenagem que rompeu e afundou a pista.

O vice-prefeito e secretário de Obras, Marcos Rotta (DEM), deu uma pista sobre o que ocorre nestes casos. Segundo ele, a antiga rede de drenagem profunda é de tubo armco – estrutura fabricada em aço corrugado de alta eficiência e resistência estrutural, mas considerada material defasado que tem apresentado problemas constantes em várias vias da capital. Foi essa tubulação que rompeu com o fluxo das fortes chuvas e não suportou o peso do tráfego de veículos.

A Seminf trabalha nas duas pistas da via, onde a tubulação com mais de 40 metros de extensão será totalmente substituída por uma nova e moderna rede de águas pluviais. O local está sinalizado e monitorado por agentes do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU).Engenheiros da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman) continuam acompanhando os trabalhos da força-tarefa montada pela Prefeitura de Manaus que visa sanar o problema ocorrido com a rede de drenagem profunda da avenida Torquato Tapajós, sentido centro-bairro.

O diretor-presidente da Ageman, Fábio Alho, esteve no local e explicou que a atuação da Ageman se dá em decorrência da existência de uma adutora de 500 mm que passa nas imediações do trecho afetado.

“Essa é uma importante estrutura da rede de abastecimento de água da cidade, pois é responsável por levar água tratada para a maioria dos bairros e comunidades da zona Norte de Manaus. Por determinação do prefeito David Almeida, a Ageman está acompanhando os trabalhos desde terça-feira e vai permanecer aqui até a conclusão da obra”, afirmou Fábio.

Conforme avaliação preliminar da concessionária Águas de Manaus, até o momento não houve dano algum à rede de abastecimento, no entanto, empresa está com uma equipe de prontidão no local para apoiar a prefeitura, caso seja necessário remanejar alguma rede por questão de segurança ou para facilitar a execução da manutenção.

Fábio explicou ainda que pela manhã desta quarta-feira, 10/3, técnicos da Companhia de Gás (Cigás) e da empresa de telefonia OI também foram acionados devido à existência de redes desses serviços na localidade.

Rotas de Fuga

O órgão de trânsito interditou o trecho, que compreende o acesso da avenida Professor Nilton Lins (entrada do aeroclube) até os cruzamentos das avenidas Torquato Tapajós com a Max Teixeira. Quatro barreiras com agentes de trânsito foram montadas, para monitorar o fluxo de veículos e orientar os motoristas dos transportes coletivos.

As rotas alternativas sugeridas são:

1 – Motoristas que circulam nas avenidas Djalma Batista e Constantino Nery em direção à zona Norte deverão acessar a avenida Professor Nilton Lins (aeroclube) e seguir pelo Parque das Laranjeiras ou o bairro Cidade Nova.

2 – Os condutores também podem seguir pela avenida Brasil, depois Coronel Teixeira, em seguida, acessar a avenida do Turismo, avenida Santos Dumont (aeroporto) e seguir para a zona Norte.

3 – Os condutores que trafegam pela zona Leste em direção à zona Norte poderão seguir pela avenida Professor José Lindoso (avenida das Torres) ou a avenida Arquiteto José Henriques e seguir o itinerário.

4 – Outra opção será a abertura do canteiro central pela secretaria de obras, no trecho entre a entrada do bairro Santos Dumont até o ponto de ônibus em frente à antiga Phillips. No local, será montado um contrafluxo no sentido bairro/Centro com os agentes monitorando a circulação dos veículos.

Para dar fluidez na avenida Professor Nilton Lins, o IMMU fechou o canteiro central que dá acesso à rua Dalas com divisores de pista e desativou o semáforo do local. Com a medida, a via ganha fluidez no fluxo para os veículos, que usam a via como opção de desvio.

O efetivo de 60 agentes de trânsito estará prestando apoio à equipe de obras e nas barreiras revezando até a finalização dos trabalhos.

 

 

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta