Em videoconferência, municípios são orientados sobre lei que apoiará artistas

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Em videoconferência, realizada na tarde deste sábado (06/06), com secretários e dirigentes municipais de cultura, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, esclareceu dúvidas sobre a Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, o PL 1075/2020, que espera por sanção presidencial e visa transferir para estados e municípios R$ 3 bilhões destinados a trabalhadores da cultura, artistas e pequenas empresas do setor.

Durante o encontro, que teve pouco mais de duas horas de duração, foram abordadas questões, tais como quem são os beneficiários da Lei; os trâmites para repasse do recurso; fluxo de repasse já utilizados nos municípios e prestação de contas.

O secretário estadual de Cultura e Economia Criativa, Marcos Apolo Muniz, destacou que a iniciativa visa auxiliar os dirigentes dos municípios para que, quando o recurso estiver disponível, todos consigam atender os trabalhadores da cultura de suas cidades.

“Abrimos o diálogo para esclarecer os trâmites previstos na Lei sobre repasse tanto para o trabalhador individual quanto para associações, visto que o recurso deverá ser repassado via secretarias. Foi muito produtivo e levaremos algumas questões levantadas hoje ao grupo de trabalho do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Cultura, que acontecerá na próxima terça-feira”, afirma o titular da pasta.

Entre as deliberações da reunião, estão o levantamento da situação das associações e espaços culturais existentes nos municípios; o entendimento do fluxo de recebimento de recursos de cada cidade; realização de reuniões entre os dirigentes e a classe artística; assim como o compartilhamento, por parte da secretaria de estado, de um modelo de edital para que os municípios produzam similares para atender a determinação da Lei.

Estiveram representados os municípios de Anamã, Anori, Boa Vista do Ramos, Fonte Boa, Humaitá, Itacoatiara, Manacapuru, Maués, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Parintins, Pauini e Rio Preto da Eva.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta