Em tempo de coronavírus

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Algumas pessoas me perguntaram o que eu penso sobre o fechamento dos templos evangélicos em tempos de coronavírus. Confesso que minha preocupação maior não é se o templo vai estar lotado ou não: Minha preocupação é com as pessoas e as consequências desta crise.

Em primeiro lugar penso na saúde, principalmente dos anciãos. Serão eles os mais atingidos por este vírus maldito. Como protegê-los, se muitos vivem em condições precárias, sendo que hoje a maioria dos idosos são responsáveis pelo sustento de suas famílias com suas poucas aposentadorias? E os que vivem nos abrigos e asilos? Estarão eles protegidos e assistidos em suas necessidades?

Outro fator que preocupa. A crise econômica que já se mostra evidente. Comércio e serviços paralisados significa desemprego: Como lidar com quem de repente não tem como sustentar sua família? Como lidar com os desesperados de alma que certamente chegarão às nossas portas? Como sacerdote, reflito e oro todos os dias para que Deus me dê sabedoria em momentos tão difíceis.

Contudo, há um antidoto contra este mal: A solidariedade. Ela nos torna mais fortes; ela nos alegra; nos faz deixar de procurar culpados e buscar soluções para amenizar as consequências da crise. A solidariedade não possui partido ou ideologia, não possui nação ou língua. A solidariedade floresce em corações piedosos!

Vamos nos unir em orações e ações. Vamos enfrentar este momento com precaução, mas sem pânico. Juntos somos mais fortes! Juntos vamos vencer. O Senhor é conosco!

Qual Sua Opinião? Comente: