Em São Gabriel da Cachoeira, população se sente enganada por novo presidente da Câmara

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Decepção. Este é o sentimento dominante hoje em São Gabriel da Cachoeira, cidade sede da região da Cabeça do Cachorro, extremo noroeste do Brasil, no Alto Rio Negro. Depois de uma longa batalha judicial, com muito envolvimento popular, o vereador Dieckson Diógenes (PR) foi eleito presidente da Câmara Municipal, em fevereiro, gerando grande expectativa em torno da fiscalização da gestão, muito questionada, do prefeito Clóvis Saldanha, o “Corubão” (PT). Só que, decorridos quase três meses, nada aconteceu e há suspeitas de que o parlamentar fez acordo com o chefe do Executivo para não investigá-lo.

Dieck, como é conhecido, fez uma manobra de última hora para substituir a colega Otacília Lemos (DEM) na cabeça da chapa de oposição que disputava a eleição da Câmara. Para tanto, ameaçou debandar e apoiar o grupo aliado ao prefeito. Para manter a unidade dos opositores e garantir a vitória, depois de muita batalha, os demais vereadores concordaram que ele assumisse o protagonismo. A vitória, por 7 votos a 6, foi muito comemorada na cidade.

Passada a eleição, entretanto, Dieck voltou a fazer o que sempre fez: deixou de lado a fiscalização da gestão municipal e se dedicou às postagens fúteis, irrelevantes e exibicionistas em redes sociais, onde procura destacar mais a vida pessoal do que a atuação política. Ele se comporta como uma típica subcelebridade.

“Corubão” agradece. Antes ameaçado pela determinação de Lemos em investigar as diversas denúncias sobre a sua administração, agora ele refestela-se em novas investidas aos cofres municipais, o que atemoriza cada vez mais a sociedade local.

Dieck é uma enorme decepção.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta