Em debate, Lucélia Santos destaca a força de Manaus para a região

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Encerrando a programação do seminário “Manaus em Debate 2019”, promovida pelo Conselho Municipal de Cultura (Concultura), com apoio da Prefeitura de Manaus, na última sexta, 3/5, a atriz Lucélia Santos levou à mesa do debate questões voltadas à valorização da Amazônia, com o tema “Manaus em Cena”. 

Militante das causas ambientais e defensora aguerrida da causa indígena, Lucélia Santos destacou a valorização da Amazônia como porta de entrada de riquezas e cultura, assim como a importância da preservação da região. “Aqui é para qualquer ser de fora a porta de entrada para a Amazônia, para a floresta. Aqui é onde vive a beleza, o mistério, no clima, nos índios, em toda a cultura dos povos originais. Quando falamos da Amazônia, a gente pensa nessa imensidão de riquezas que este lugar representa para o Brasil, para a humanidade”, disse Lucélia.

Ainda durante o encontro, a atriz enalteceu a importância do resgate de pontos históricos de Manaus, que caracterizam a cultura do lugar, e, ainda, a construção de um dos mais importantes teatros do Brasil, o Teatro Amazonas.

“Manaus completa 350 anos este ano, e podemos perceber que ela está em constante crescimento, construção, desde o resgate do Centro Histórico da cidade, da arquitetura. O Teatro Amazonas é um dos teatros mais importantes e imponentes do país, a história da construção dele, que, diga-se de passagem, é incrível, retrata quanta riqueza já passou por aqui e o quanto isso representa para a cultura do Amazonas. Todo esse potencial e protagonismo desta região é muito forte e importante”, salientou a atriz.

Com uma longa trajetória na teledramaturgia, Lucélia interpretou a sua primeira protagonista em “A Escrava Isaura”, seu primeiro papel na televisão. Nas telas de cinema, a atriz integrou os elencos de vários filmes de Nelson Rodrigues. Nos últimos anos, Lucélia Santos tem se dedicado intensamente ao teatro, e levou para os palcos, em março de 2017, o primeiro monólogo da sua carreira, “Terezinha”.

“Manaus vista por outros brasileiros”

As atividades do seminário “Manaus em Debate” deste ano se voltaram para a questão do olhar de outros artistas e intelectuais brasileiros sobre o berço do Amazonas, Manaus. Palestras com a presença de grandes nomes da cena literária e das artes cênicas abrilhantaram a programação do evento durante os três dias de atividade, na Escola Superior de Artes e Turismo da Universidade do Estado do Amazonas (Esat/UEA).

Promovido pelo Conselho Municipal de Cultura (Concultura), com o apoio da Prefeitura de Manaus, o seminário contou, ainda, com a participação do jornalista e professor Antônio Carlos Hohlfeldt, com a palestra “Minha Manaus Literária”, e com o jornalista e historiador Juremir Machado, com o tema “Minha Manaus Imaginária”. O encontro contou também com a presença e mediação do escritor e presidente do Concultura, Márcio Souza, e da jornalista Ana Pardo, em todas as três noites.

Foto – Leonardo Leão

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta