Em ano eleitoral, Sindicato dos Rodoviárias volta a prejudicar população

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Cada vez que se aproxima uma eleição, os irmãos Oliveira, que comandam o Sindicato dos Rodoviários, iniciam movimentos reivindicatórios ruidosos, como forma de chamar a atenção da cetegoria de motoristas e cobradores e desta forma tentar mobilizá-los para votar nos candidatos a quem apoiam. Não será diferente desta vez e uma mostra da estratégia foi dada com uma paralização surpresa no Terminal da avenida Constantino Nery, hoje pela manhã.

O pretexto desta vez foi o adiamento de uma audiência na Justiça do Trabalho, que decidiria sobre reivindicações do Sindicato.

A Prefeitura de Manaus, por meio da Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), informa que não foi comunicada previamente e condena a paralisação dos trabalhadores na capital, por prejudicar os usuários do sistema de transporte coletivo.

O prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB) tomou conhecimento do fato e lamentou que a categoria não busque o diálogo para resolver suas questões trabalhistas e apela para o bom senso dos trabalhadores, porque a população não pode ser penalizada.

“O Tribunal trabalhista adia uma audiência que discutira a questão salarial dos rodoviários, por isso essa baderna na cidade? Isso é uma irresponsabilidade e eles (trabalhadores) não têm esse direito. A decisão da Corte precisa ser respeitada e é preciso pensarmos em todas as responsabilizações criminais e cíveis, com muito rigor, para evitar que esse clima de desordem tome conta da cidade”, afirmou o prefeito.

A Procuradoria Geral do Município (PGM) irá avaliar o dano coletivo que a paralisação causou aos munícipes e deverá entrar com medida indenizatória em desfavor do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário de Manaus (STTR).

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta