Dupla guardava 200 quilos de maconha nas imediações de Manacapuru

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio do Departamento de Investigação Sobre Narcóticos (Denarc), em ação conjunta com a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM), Grupo de Força Especial de Resgate e Assalto (Fera) e a Delegacia Fluvial (Deflu), efetuou, na segunda-feira (14/12), por volta das 18h, a prisão de Sirnael Jorge Silva e Silva, 30, e Manoel João Bastos Bastos, 42, e a apreensão de 200 quilos de maconha do tipo skunk. A ação ocorreu nas imediações do município de Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus).

Conforme o delegado Paulo Mavignier, diretor do Denarc, a equipe de polícia teve conhecimento de que um grupo iria transportar drogas, em uma embarcação, entre o rio Japurá e Manaus. Após diligências, as equipes policiais se deslocaram, via fluvial, na noite de segunda-feira até o local, e realizaram a abordagem aos indivíduos.

“Na ocasião, os entorpecentes não estavam na embarcação. No entanto, os autores confessaram o crime e relataram que conduziram os produtos ilícitos em uma espécie de canoa, esconderam-na em um matagal na zona rural de Manacapuru e pegaram carona com o barco pesqueiro para vir à capital e negociar os entorpecentes”, comentou o delegado.

Segundo Mavignier, os autores levaram as equipes policiais até a região onde estavam as drogas e, no local, havia um grupo de pessoas fazendo escolta do material, mas quando perceberam a presença dos policiais, fugiram para dentro da mata e não foram localizados.

A delegada-geral da Polícia Civil, Emília Ferraz, destacou que a apreensão dos 200 quilos representa um prejuízo de mais de R$ 1,4 milhão para o tráfico de drogas.

“Neste ano, a Polícia Civil totalizou um prejuízo ao narcotráfico na casa de R$ 200 milhões. Recorde absoluto dos últimos anos. Foram muitas toneladas fora de circulação, o que dá uma sensação de segurança para nossa população”, finalizou a delegada-geral.

Procedimentos 

Os infratores responderão pelo crime de tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. Após os procedimentos cabíveis no Denarc, eles serão encaminhados à delegacia de Manacapuru para audiência de custódia, onde permanecerão à disposição da Justiça.

FOTO: Erlon Rodrigues

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta