Dinheiro extra da Saúde também vai para o interior, diz deputada

“Os irmãos do interior não podem ficar desassistidos”. Com essa frase, a presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputada Dra. Mayara Pinheiro (PP), comemorou a inclusão do apelo dela ao Governo do Estado para incluir o interior no Projeto de Lei (PL) que destina recursos do Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Estado do Amazonas (FTI) para a saúde.

Hoje, na sala da Presidência da Aleam, foi realizada uma reunião com a presença do secretário da Sefaz, Alex Del Giglio, para definir os ajustes finais da proposta final.  “É importante lembrar que na semana passada o projeto retornou ao Governo por não atender às necessidades da saúde do Amazonas. Nós sempre falamos que só íamos aprovar se o resultado fosse bom para a população”, afirmou Mayara.
Do orçamento total previsto para o Fundo – R$ 874 milhões, 350 milhões ou 40% serão distribuídos para a área.  A capital fica com R$ 298 milhões (25%), valor usado prioritariamente para o pagamento de médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e agentes de limpeza. Os 15% restantes, correspondentes a R$ 52 milhões vão para o interior. Neste primeiro momento 11 municípios com Gestão Plena terão o benefício. São eles: Benjamin Constant, Fonte Boa, Borba, Humaitá, Presidente Figueiredo, Tefé, Coari, Manacapuru, Maués, Parintins e Itacoatiara.
Para Mayara Pinheiro, esse é apenas o primeiro passo e sinaliza um investimento para o interior. “Eu não me esqueci dos moradores dos outros municípios. É óbvio que existe uma escassez de recursos. Por isso, pedi para acrescentar no projeto que se houver um superávit na arrecadação, 10% serão destinados a estas cidades com hospitais sucateados, falta de equipamentos, entre outros problemas”, ressaltou a parlamentar. Esse ajuste no FTI deve retornar à Assembleia na próxima segunda-feira (18), para ser discutido e entrar em votação.

LEAVE A REPLY