Dez anos de saudades

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Foi em uma sexta feira triste e chuvosa do dia 18.06.2010, o dia em que foi alçado do ao céu o pastor Raimundo Carneiro Pessoa, que todos conheciam como pastor Nonato, fundador da Igreja de Deus Pentecostal do Brasil no Amazonas e Presidente durante 34 anos da IDPB – Casa de Oração, Educandos.

Nascido, na pequena Ubajara, este cearense migrou jovem para o Acre, onde foi soldado da borracha. Ali, encontrou o evangelho ao ouvir uma canção entoada por uma serva de Deus. Ali, também encontrou sua amada Alaíde, sua fiel companheira durante muitos anos. Pregador leigo e fervoroso evangelista, deixou duas congregações fundadas em seringais acreanos, antes de vir tentar uma vida melhor na capital amazonense.

Aqui em Manaus, trabalhava raramente em uma serraria, quando recebeu um convite do missionário americano John King. Nascia ali uma parceria que iria originar a IDPB, fundada na remota cidade de Borba em 1957. Dali nosso saudoso pastor iniciou um ministério abençoado, pastoreando a atual IDPB Capela Carismática, então conhecida como Boulevard Amazona. Passou por Brasília, Minas e São Paulo, até chegar no bairro de educandos em 1976. Ali o seu ministério cresceu grandiosamente auxiliado pelo seu filho, atual presidente da Casa de Oração, Azaf de Castro Pessoa.

Este pequeno homem, frágil nordestino de bom humor e sorriso escancarado. Um carisma sem igual, um amor ao evangelho que se evidenciava não só em sua pregação, mas em sua vida. Fundador de várias igrejas, um apóstolo na acepção exata da palavra. Nunca buscou títulos, honrarias ou ostentação. Partiu sem ter carro ou casa própria, embora fosse próspero. Vivia em função de servir e seu lema era: “Quem não vive para servir, não serve para viver”.

Eu tive o privilégio de conviver com este servo de Deus. Fui seu discípulo, filho espiritual, amigo e obreiro. Costumo dizer aos meus alunos que com ele eu cursei a universidade da vida. Homem sábio de frase marcantes e caráter exemplar. Deixou um legado no evangelho em todo o Brasil onde está a IDPB, igreja em que se tronou Presidente de honra. Confesso aos queridos leitores: Até hoje choro sua partida e sinto o seu cuidado para comigo. Contudo como ele mesmo dizia: “A memória do justo permanece para sempre”!

Quero dedicar este artigo a Alaíde Moura Pessoa (In memorian), Elian Pessoa (In memorian), Pr. Azaf Pessoa, Pr. Abimael Pessoa e Libna Pessoa, esposa e filhos do nosso grande apóstolo!

Qual Sua Opinião? Comente: