Deputados estaduais também repudiam declarações de Guedes

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Na retomada dos trabalhos legislativos nesta terça-feira, 23 de abril, os deputados do Amazonas assinaram Moção de Repúdio contra as recentes declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, ao modelo Zona Franca de Manaus. O requerimento apresentado pela deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), vice-presidente do Poder Legislativo Estadual.Segundo Alessandra, na nota  assinada por todos os deputados presentes na sessão plenária foi externada a opinião da Assembleia Legislativa e do povo amazonense em repúdio à declaração do ministro.

“Não é a primeira vez que membros do Governo Federal fazem falas contra o nosso Polo Industrial de Manaus. Isso demonstra, além de ser uma fala preconceituosa, um total desconhecimento sobre a importância e a riqueza que gera para o Brasil todo o nosso Polo Industrial. Não podemos deixar que vozes e falas como essa peguem eco e se tornem falas nacionais”, disse Alessandra. 

Promessa de asfixia

No final da última semana, o ministro proferiu discurso contra a Zona Franca de Manaus, defendendo uma reforma tributária que deverá “simplificar” a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). Na prática, a medida acaba com as vantagens comparativas do modelo econômico que, além de suas vantagens financeiras ao Brasil, ainda é considerada garantia de proteção da Floresta Amazônica.

“Ainda que o Ministro tenha garantido que não alterar o formato da ZFM, ao executar seu plano econômico, infere em prejuízos diretos à Zona Franca, visto que cria uma competitividade que não poderá ser suportada pelo sistema. Na prática, suas medidas inferem na criação de um novo programa de incentivos, mais flexível e sem o comprometimento com o desenvolvimento local, um dos pontos de alicerce da ZFM”, diz um dos trechos da justificativa da Moção de Repúdio.

Guedes, em um ataque direto à capital do Estado, e por consequência, à nossa região, disse ainda: “Quer dizer então que eu tenho que deixar o Brasil bem ferrado, bem desarrumado, porque senão não tem vantagem para Manaus? Não existe isso.”

“O Amazonas em nada quer privilégios, mas sim a oportunidade de se desenvolver de forma sustentável, visando para além da questão financeira, o investimento na educação e no meio ambiente, o que é proporcionado pelo modelo ZFM, que foi cuidadosamente pensado nesse sentido”, enfatiza a nota da deputada Alessandra.

Qual Sua Opinião? Comente:

Este post tem um comentário

  1. NEY M CARDOSO

    Infelizmente a falta de assessoria técnica especializada por parte dos políticos amazonenses, estão causando terrorismo pregando o pessimismo sobre a Zona Franca de Manaus. Nossos políticos devem primeiramente ver a matéria completa da entrevista e depois fazer um estudo minucioso sobre a ZFM e quais mudanças ela sofreu nos últimos 20 anos e desenvolver um projeto visando a atualização e modernização da Zona Franca de Manaus. Tem que apresentar propostas e a ZFM precisa urgentemente de uma grande transformação. Que nossos deputados estaduais apresentarem uma proposta de lei aonde as indústrias para terem direitos aos incentivos fiscais estaduais devem ter suas matrizes instaladas em Manaus e proibir qualquer tipo de terceirização de mão de obra????

Deixe uma resposta