Deputado propõe destinar verba reservada para o Carnaval a profissionais da cultura

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print
Em pronunciamento na sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) desta quinta-feira (11), o deputado estadual João Luiz (Republicanos) propôs ao Governo do Estado destinar a verba do Carnaval para criar uma linha de auxílio emergencial aos profissionais de educação física e cultura.

Segundo o parlamentar, em 2019, o governo do Estado repassou R$ 1,5 milhão às escolas de samba de Manaus e, como este ano o Carnaval foi suspenso, o recurso previsto para 2021 poderia ser revertido como benefício para as duas categorias.
“Com as atividades paralisadas devido à pandemia, muitos profissionais amargam sérios prejuízos financeiros, não tendo como trabalhar, entre eles os profissionais de educação física e da cultura. Por isso, propus que o Governo do Estado reverta a verba que seria disponibilizada às escolas de samba e blocos em auxílio emergencial para esses profissionais. Afinal de contas, esse recurso já estava previsto no planejamento do Estado e, ao fazer esse remanejamento, estaria contribuindo, e muito, para amenizar a situação financeira dessas pessoas”, justificou João Luiz.
O Republicano sugeriu que o Executivo Estadual estude a questão e envie uma mensagem para a Casa, propondo um projeto de lei que crie uma linha de auxílio emergencial para as duas categorias.
“O Governo do Estado precisa de uma atuação mais emergencial para atender a essas categorias. Isso porque, vai chegar uma hora que as pessoas não vão mais suportar ficar trancadas em casa com a geladeira vazia e contas acumuladas. A quem elas vão recorrer? O Poder Público precisa dar uma resposta imediata e o governo tem recursos para beneficiar esses profissionais”, completou o parlamentar, ao acrescentar que, uma vez na Casa, a proposta governamental terá tratamento célere para aprovação.
“Acredito que o governador irá analisar e endossar essa proposta. De nossa parte (Legislativo), ele terá uma contrapartida célere na apreciação do projeto e, com isso, beneficiará profissionais que passam por um momento difícil por conta da crise econômica gerada pela pandemia da Covid-19”, concluiu.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta