Deputado pede fim de auxílio de R$ 36 mil pagos pela ALEAM

O deputado Dermilson Chagas (PP), deu entrada na manhã desta quinta-feira (13) no Projeto de Lei (PL) que pede a revogação do Art 2 da Resolução Legislativa de No. 540 que concede a cada Deputado, R$ 36 mil para ser usado conforme a necessidade do parlamentar. O projeto foi protocolado à Mesa Diretora e seguirá para a Comissão Especial da Casa, em seguida, para a Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) também para a análise e por fim, se aprovado, será encaminhado para votação em plenário.

Dermilson explicou que os parlamentares não precisam prestar contas do uso do dinheiro. “É uma verba que nós, deputados, recebemos, e via de regra usa-se como um auxílio paletó, mas ela pode ser gasta para comprar gravata, camisa, meia, lápis, caneta, e não é obrigado a prestar contas”, alertou o parlamentar. Para ele, o montante de R$ 864 mil, que corresponde ao total do repasse dados aos 24 deputados, poderá ser aplicado de outra forma, mais benéfica à sociedade. “Precisa chegar ao povo”, disse.

“No meu primeiro mandato, cheguei a receber a indenização porque a inexperiência contribuiu para isso. Hoje vivemos uma política repaginada, onde o lema escolhido pelo povo é a renovação, e nós, parlamentares da Casa, também podemos ser renovação, mas para isso, precisamos mudar hábitos”, explicou. O deputado também se pronunciou com relação às criticas sofridas pelos colegas nesta manhã. “Meus novos amigos parlamentares ao invés de criticar a minha decisão, deveriam se pautar na minha experiência”, disse Dermilson.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

1 COMMENT

  1. Bom dia Deputado…
    Deveriam banir todos os recursos extras. Os deputados deveriam ter somente o salário. Tem que acabar com as despesas de combustíveis, aluguéis, compra de equipamentos e informática, veículos, motoristas. Se querem alimentação, que a ALE-AM construa um refeitório e forneça para TODOS, se querem equipamentos e informática que a ALE-AM faça uma licitação e compre, o plano de saúde deve ser o mesmo dos demais servidores públicos estaduais. Os deputados tem que praticar o que o cidadão tem no seu trabalho, tem que acabar com o MIMIMI e trabalhar fiscalizando os serviços públicos e os gastos que o governo do estado do Amazonas faz. Quanto a assessoria, no máximo 2, o resto tem que ser servidor público concursados da ALE-AM.

LEAVE A REPLY