Deputado condena MPAM por criar cargos com salário de até R$ 30 mil em plena pandemia

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O deputado Serafim Corrêa (PSB) pediu ao Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) que retire três projetos de lei complementar, que autorizam a criação de cargos na capital e no interior. As matérias foram encaminhadas nesta quinta-feira, 14, à Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM). Alguns dos salários chegam a custar mais de R$ 30 mil.

“É uma responsabilidade nossa, dos 24 deputados, para que possamos superar isso e possamos fazer uma pauta positiva. Além disso, temos que evitar novas pautas negativas. Ontem, na pauta de tramitação, estavam três projetos do Ministério Público Estadual criando novos cargos”, alertou Serafim.

O deputado afirmou que a criação de cargos neste momento de pandemia, que já matou quase 13 mil pessoas no país e que ameaça a economia global, é um grande equívoco.

“Estamos vivendo a pandemia mais grave dos últimos 100 anos. Nessa hora, o MP envia três projetos criando novos cargos. Não é hora de se criar novos cargos. Quero fazer um apelo ao MP para que retire esses três projetos”, ponderou.

O líder do PSB na ALE-AM disse não é o momento de desgastes, mas de buscar esforços para a superação da Covid-19.

“Caso o MP insista para que os projetos tramitem, ou rejeitaremos os projetos ou aprovaremos. Faço de público o meu apelo para que retire essas matérias. Não queremos desgastar o MP e muito menos desgastar a instituição a qual pertenço. Votarei contra a criação de novos cargos”, concluiu.

Qual Sua Opinião? Comente:

Este post tem um comentário

  1. Maria Wilma Santiago

    É uma imoralidade o MP, colocar projetos para criação de cargos, seja o valor que for, pois nos encontramos numa Pandemia, onde cada dia morrem mais pessoas e a nossa econômica está para estagiar,não só no Brasil, como no mundo…É bom que esses irresponsáveis, que numa hora dessa, ficam querendo honrar mais o Estado, que a falta de dinheiro mata mais o ser humano , que o vírus, pois há uma doença, que eles desconhecem, talvez por ignorância ou descaso, que se chama FOME

Deixe uma resposta