David e Omar não declaram apoio a nenhum presidenciável. Os demais se definiram

Dos sete candidatos que disputam a eleição para o Governo do Amazonas, apenas David Almeida (PSB) e Omar Aziz (PSD) não formalizaram apoio aos presidenciáveis apoiados por seus partidos, o petista Fernando Haddad e o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB), respectivamente. Aliás, as coligações lideradas por eles reúnem partidos que apoiam candidatos a presidente de diferentes tendências. Os demais candidatos a governador têm seus apoios bem definidos. 

Lúcia Antony (PC do B) declara apoio e faz campanha na propaganda eleitoral para Haddad; Amazonino Mendes (PDT) fechou com Ciro Gomes; Berg da UGT (PSol) está com seu correligionário Guilherme Boulos; Sidney Cabral (PSTU) também se alinha à presidenciável de seu partido, Vera Lúcia e Wilson Lima (PSC) acaba de declarar apoio a Álvaro Dias.

No caso de David, seu vice, o vereador de Manaus Chico Preto (PMN) apoia Jair Bolsonaro (PSL), enquanto o PSB, partido do candidato a governador, fechou com Fernando Haddad. A coligação inclui ainda o Podemos, partido do senador Álvaro Dias, candidato a presidente. Evangélico, o presidente da Assembleia Legislativa tem muita dificuldade de se alinhar ao PT e chegou a se desentender com o PC do B e com os petistas antes da formalização das candidaturas.

Já Omar tem em sua coligação apoiadores de Geraldo Alckmin (PSDB), de Álvaro Dias e do Cabo Daciolo (Patriota). Para o senador, o não alinhamento acabou sendo facilitado por causa do distanciamento dos tucanos amazonense do candidato a presidente do partido.

Este ano a campanha para presidente descolou-se totalmente das disputas estaduais. Em muitos Estados exemplos como os de David e Omar se multiplicam.

 

Qual Sua Opinião? Comente:

Este post tem um comentário

  1. Jorbison Rodrigues

    Omar declarou apoio a Bolsonaro no munícipio de Boca do Acre na última sexta feira.

Deixe uma resposta