David destaca avanços de sua gestão ao abrir ano letivo da rede municipal de Educação

O prefeito de Manaus, David Almeida, realizou, na manhã desta quarta-feira, 7/2, a abertura oficial do Ano Letivo de 2024 das unidades de ensino da Secretaria Municipal de Educação (Semed). O evento aconteceu na escola municipal Jarlece Zaranza, na avenida Coronel Sávio Belota, Novo Aleixo, zona Norte da capital, e contou com gestores da rede municipal, educadores, estudantes, e a titular da Semed, Dulce Almeida.

David Almeida destacou os grandes avanços obtidos pela educação, graças aos investimentos realizados pela atual gestão municipal nos últimos três anos. Para o prefeito, Manaus está preparada para alcançar bons índices no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), do governo federal, que coleta dados nos sistemas de ensino e escolas brasileiras e, assim, avalia a qualidade da educação nacional.

“Nós avançamos bastante, melhoramos as estruturas da prefeitura. A Semed fez um programa fantástico de reestruturação dos prédios. Mais de 330 prédios foram reformados, ampliados e também inaugurados. São novas escolas e isso está nos dando a oportunidade também de melhorar o conteúdo pedagógico, e a questão salarial dos professores. Pagamos o terceiro melhor salário do Brasil para os professores da educação fundamental de Manaus. E, a nossa expectativa é de que, com todos os programas que foram implementados, Manaus possa alcançar um bom resultado na avaliação do Saeb”, afirmou Almeida.

‘Educação que transforma’

Com o tema “Educação que transforma e muda vidas”, a rede municipal de educação inicia o ano letivo com mais de 240 mil estudantes matriculados nas 507 unidades de ensino. A Semed trabalha com a capacidade de atendimento de 292.564 alunos divididos nas modalidades da educação infantil, ensino fundamental, Educação de Jovens e Adultos (EJA), especial e indígena.

Titular da Semed, Dulce Almeida ressaltou o salto de qualidade obtido pela rede municipal no ano de 2023, principalmente com a implementação do programa “EducaMais Manaus”, que oferece para os alunos, do 5º e 9º anos, aulas de reforço após o período de ensino.

“Há uma satisfação muito grande, principalmente ao ver que agora estamos começando a colher o resultado do nosso projeto do programa ‘EducaMais Manaus’, que aplicamos no 5º e 9º anos. Só aqui nesta escola houve o crescimento de cinco vezes mais alunos aprovados, que saem do 9º ano para o ensino médio, para irem para as escolas federais, as instituições que têm curso técnico, que são aquelas mais procuradas. Nós temos o prazer e a grata satisfação de dizer que aprovamos 225 crianças para o Ifam (Instituto Federal do Amazonas) e para a Fundação Matias Machline (antiga Fundação Nokia), com uma lista de reserva ainda de 190 crianças. Isso é um crescimento que a gente nem pôde quantificar”, afirmou Dulce.

Na área pedagógica, a Semed vai trabalhar na educação infantil o projeto “Aprende+”, que pretende atender 246 unidades da pré-escola no 1º e 2º períodos, com aproximadamente 42.783 crianças e 1.545 professores. No ensino fundamental, o “Alfabetiza+” atenderá crianças no 1º e 2º anos. A campanha “Alfabetiza Manaus” e o programa “Educa+Manaus” também continuarão em 2024. A rede municipal vai ampliar o número de escolas de tempo integral, atualmente, 11 unidades atendem a modalidade de ensino.

Qualificação

O motorista Marcelo da Silva, 48 anos, fez questão de agradecer aos gestores da escola Jarlece Zaranza pelo empenho que tiveram nos anos em que o seu filho, Maximus de Brunick, 15 anos, esteve na unidade de ensino. Ele foi um dos estudantes aprovados para a Fundação Matias Machline. “Meu filho estudou a vida inteira nesta escola e nunca tivemos reclamações. O ensino aqui é muito bom e tivemos essa alegria de saber que o nosso filho foi aprovado. Ele teve uma base muito boa pela prefeitura”, destacou Marcelo.

A aluna Evelyn Pinho, 14 anos, do 9º ano, esperava ansiosa para iniciar as aulas, já que está no último ano do ensino fundamental e pretende cursar o ensino médio em uma escola técnica. “Esse é o meu último ano aqui e vou me dedicar mais ainda, para que eu consiga a aprovação na Fundação Matias Machline ou no Ifam e concluir o ensino médio lá”, finalizou a estudante.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta