Covid-19 leva, aos 36 anos, o secretário de Saúde de Iranduba, que comandava luta contra a doença

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print
O secretário de Saúde de Iranduba, Daniel Barroso, de apenas 36 anos, morreu hoje no hospital Francisca Mendes, em Manaus, vítima de complicações causadas pela Covid-19. Ele vinha sendo um dos mais combativos líderes do combate à pandemia no interior do Amazonas, desde que assumiu o cargo, em primeiro de janeiro, nomeado pelo novo prefeito, o ex-deputado Augusto Ferraz (DEM). Sentiu os primeiros sintomas no dia 20 de janeiro, depois de passar três semanas direto na linha de frente. O episódio comoveu o município da Região Metropolitana de Manaus.
Barroso era firme na luta contra a Covid-19 e chegou a denunciar um vereador local por “furar a fila” da vacinação. No sábado (06/02). Como os sintomas persistiram, foi levado ao hospital local na madrugada seguinte. O eletrocardiograma indicou um infarto. Estava saturando bem, consciente e concordou quando fizeram a regulação que permitiu a internação no Francisca Mendes, em Manaus, hospital de referência para problemas cardíacos.
Desde a noite do dia 09 ele ficou em leito da Unidade de Terapia Intensiva. Chegou a fazer cateterismo, que constatou que os vasos sanguíneos dele estavam limpos, sem obstrução, mas se formou sim um coágulo por conta do infarto. A trombose é um dos efeitos da Covid-19.
“Covid-19 é uma doença cruel,  não importa se você é novo ou idoso. Ela acaba com nosso corpo de uma forma monstruosa. Ele não tinha nenhuma comorbidade e passou por tudo isso. Imaginem as pessoas que sofrem com a obesidade, hipertensão, e outras complicações?”, desabafou a sobrinha Mayara Cristina, que o acompanhou em todo o processo.

 

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta