Cemitérios de Manaus registraram no domingo menor número de enterros desde março

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Com 24 sepultamentos realizados no domingo, 14/6, Manaus registrou o menor índice de enterros em um único dia, desde o agravamento da pandemia de Covid-19. O dado, divulgado pela Prefeitura de Manaus, reforça a tendência de queda de mortes registrada nos últimos dias na capital amazonense.

“O número se estabilizou nos últimos dias, mas ainda estamos acima da média histórica. Neste momento é muito importante que as pessoas entendam que é fundamental pararmos logo com a Covid-19 e que para isso todos devem se proteger, usar as suas máscaras e tomar os seus cuidados”, orientou o secretário municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), Paulo Farias.

Segundo a Semulsp, no último domingo foram 21 sepultamentos e uma cremação nos espaços gerenciados pelo órgão, sendo um óbito oriundo do interior Estado. Nos particulares, foram apenas dois enterros.

O sistema público também registrou sete óbitos em domicílio e quatro famílias optaram pelo uso do serviço SOS Funeral, gerenciado pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc). Entre as causas de morte, três pessoas tiveram no atestado a confirmação para Covid-19, outras três foram registradas como causa desconhecida e duas morreram por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e também uma por parada cardiorrespiratória.

Antes dos 24 sepultamentos registrados no domingo, os menores índices durante a pandemia haviam sido contabilizados nos dias 1º de abril, 7 de junho e 8 de junho, com 32, 31 e 32 sepultamentos, respectivamente, nos cemitérios públicos e privados de Manaus.

Em janeiro, fevereiro e março, a média diária de sepultamentos nos cemitérios públicos de Manaus foi de 29, 27 e 28, respectivamente, acima do total registrado no último domingo. Em abril, com a explosão de mortes por Covid-19, essa média subiu para 81. No mês seguinte a média diminuiu para 61 enterros.

A tendência de queda registrada na segunda quinzena de maio está se mantendo em junho. Até o dia 14, o sistema público registrou 459 sepultamentos e cremações, uma média de 32 por dia.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta