Câmara homenageia Igreja Presbiteriana pelos 113 anos de atuaçãop

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) realizou na tarde desta quinta-feira (16), uma sessão solene em homenagem aos 113 anos da Igreja Presbiteriana de Manaus (IPM), no Plenário Adriano Jorge. O evento foi de iniciativa do vereador 1º vice-presidente Felipe Souza (PODE).

“É uma honra poder homenagear essa amada Igreja missionário, que tem um trabalho forte na evangelização há 113 anos, em todo Estado do Amazonas”, afirmou o vereador, 1º vice-presidente Felipe Souza (PODE).

A sessão solene teve como objetivo homenagear a igreja e pastores presbiterianos pelos relevantes serviços prestados no  município de Manaus.

O evento contou com a presença do pastor titular presidente do Conselho da Igreja Presbiteriana de Manaus, José João de Morereira Mesquita; o subsecretário municipal de Habitação e assuntos Fundiários, representando a prefeitura de Manaus, José de Arimateia Moreira; Procuradora de Justiça, Maria José Silva de Aquino; pastor Francisco Chaves dos Santos; pastor auxiliar Paulo César Diniz de Araújo; e o vereador Joelson Silva (PSC).

História

A história da Igreja Presbiteriana de Manaus teve início com o missionário Thompson, juntamente com o Pr. Lourenço de Barros, que organizaram a IPManaus em 18 de novembro de 1904. Lourenço já residia na capital amazonense e pastoreava a igreja desde 1902, quando foi enviado pelo Presbitério do Norte. Este presbitério ocupava mais da metade do território brasileiro, incluindo os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e a bacia amazônica.

Após a organização da igreja, o Pr. Lourenço de Barros foi acometido de beribéri, doença que degenera os nervos, sendo abatido de forma fulminante, vindo a falecer prematuramente em 5 de Abril de 1905. Durante muito tempo, o trabalho persistiu debaixo de grandes dificuldades, sendo assistido por pastores que permaneciam em Manaus por pouco tempo. O trabalho manteve-se com a ajuda de presbíteros que perseveraram, sem deixar o trabalho morrer.

Nos anos de 1942 a 1945, assumiu o pastorado da Igreja Presbiteriana de Manaus o pastor Josafá Siqueira, por designação do Presbitério Ceará-Amazônia. No seu pastorado, houve uma preocupação em evangelizar a vizinhança da igreja e, como consequência, muitas pessoas humildes das redondezas frequentavam os cultos e a Escola Bíblica Dominical. Segundo a nossa irmã Jacobede Oliveira, o pastor Josafá era “amigo dos pobres e das pessoas humildes”.

Cinquenta e sete anos após a igreja ser organizada e contando apenas com uma congregação situada no bairro de Educandos, em 1961 a Igreja Presbiteriana de Manaus recebeu seus primeiros impulsos para uma evangelização mais efetiva. A partir da década de 60 teve início um intenso trabalho de evangelização, que culminou na fundação dos trabalhos de São Jorge, Crespo e Petrópolis.

É neste tempo que surge a Camam – Campanha Missionária da Amazônia, com o objetivo de levar o Evangelho às regiões do interior do Amazonas. Exatamente 54 anos depois do Sr. José Joaquim Dias sonhar com “vapores” singrando os rios da Amazônia, levando o evangelho de Jesus, é que surge o Barco Betel, o “Pequeno Presépio” (apelido carinhoso dado pelo criativo João Chrysóstomo).

Na década de 70, sob a liderança do pastor Caio Fábio D’Araújo, é que acontece um crescimento vertiginoso e relevante de nossa igreja. Foi o ministério do pr. Caio D’Araújo que transmitiu a visão de alcançar os ribeirinhos para a atual equipe pastoral da igreja. Atualmente esta equipe é liderada pelo pastor titular, pastor José João Mesquita, e é formada por dez pastores auxiliares na sede e 17 nas congregações.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta