Cai o número de pessoas a espera de um leito de maior complexidade no Amazonas

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O número de pessoas aguardando remoção de um leito de menor complexidade para um de maior complexidade no Amazonas reduziu em 57,81%, nos últimos 18 dias. Na manhã deste domingo (14/02), o Sistema de Transferência de Emergência Regulada (Sister) registrava 278 chamados em espera, sendo 214 de pacientes com Covid-19. Dezoito dias atrás, eram 659 pessoas aguardando uma remoção.

No intervalo de uma semana a fila diminuiu em 44%, na comparação com o dia 7 deste mês, quando 497 pacientes aguardavam por remoção no estado. Das 278 solicitações, 140 foram dos municípios do interior do estado e 138 da capital.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), a redução está relacionada à aceleração das transferências de pacientes do interior para a capital, desafogando a ocupação de leitos no interior. No sábado, 13 pacientes com Covid-19, procedentes de Parintins, desembarcaram em Manaus para continuar o tratamento no Hospital e Pronto-Socorro Delphina Aziz, uma das unidades de referência da rede de saúde.

Somente nas últimas 24 horas, o Governo do Amazonas realizou a remoção de 77 pacientes de unidades do interior para a capital e entre os hospitais da capital, dos quais 73 foram pacientes com Covid-19. Outras sete remoções autorizadas estavam em andamento na manhã deste domingo. De acordo com o Sister, 125 solicitações de transferência receberam a classificação de prioridade ‘alta’, seguido por 92 ‘muita alta’, além de 58 chamados como ‘média’ e três ‘muito baixa’.

Oferta de leitos

A oferta de leitos e acolhimento para outros municípios afetados pela doença é resultado do trabalho de contingência do Governo do Amazonas. Os avanços na estabilização do suprimento de oxigênio, nas unidades de saúde, possibilitaram a abertura de leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), além da redução da taxa de ocupação na rede de saúde.

A taxa de ocupação, que em janeiro chegou a 160%, atualmente está em 82% para leitos clínicos e em 92% para Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O governo aumentou a oferta de leitos na rede pública de saúde, exclusivos para o novo coronavírus. Hoje, a rede conta com 1.357 leitos e deve chegar a 1.675 leitos, 400 de UTI e 1.275 clínicos, para tratamento da doença.

Remoções interestaduais

Somando-se a esses esforços, o governo do Amazonas, em parceria com o Ministério da Saúde, já transferiu 542 pacientes com Covid-19 para outros estados da federação até sexta-feira (12/02).

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta