Blitz do TCE-AM constata estoque baixo de medicamentos, superlotação, demora excessiva no atendimento e alimentação imprópria no João Lúcio e no Joãozinho

Após receber denúncias por meio da Secretaria de Inteligência (Segin), a Blitz do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) realizou inspeção no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio e no Hospital da Criança Zona Leste, conhecido como Joãozinho, localizados na Zona Leste de Manaus.

A equipe de técnicos da Corte de Contas avaliou pontos como estoque de medicamentos, filas de espera, estado dos leitos e outras questões de infraestrutura.

Lançado em fevereiro deste ano pela conselheira-presidente Yara Amazônia Lins, a Blitz TCE busca ampliar a fiscalização e controle externo, com uma atuação emergencial, visando diminuir o prejuízo à sociedade em possíveis irregularidades cometidas por órgãos públicos.

No âmbito do hospitais João Lúcio e Joãozinho, a Blitz TCE-AM recebeu denúncias sobre possíveis superlotação de pacientes, condições deficitárias de equipamentos básicos, como ventiladores mecânicos, demora excessiva em diversas fases de atendimento, alimentação imprópria para pacientes e acompanhantes, e falta de medicamentos e materiais de higiene.

De acordo com as avaliações feitas pelos técnicos da Corte de Contas, foram encontrados indícios de um estoque deficitário de medicamentos, devido à alta demanda; falhas na infraestrutura do hospital, e uma superlotação de pacientes, principalmente no atendimento às crianças do hospital Joãozinho.

“Aqui podemos perceber uma superlotação e falta de acomodação, tanto do Hospital João Lúcio quanto do Hospital da Criança. Aqui, encontramos dificuldades no acesso a leitos, e na qualidade do atendimento. A Blitz vai pontuar toda essa questão, e possivelmente notificaremos os responsáveis das unidades”, afirmou o chefe do Departamento de Auditoria em Saúde, Luciano Simões.

Após a inspeção, a equipe de técnicos do TCE-AM tem o prazo de 48 horas para emitir um relatório dos casos encontrados, que servirão para uma possível notificação aos gestores das unidades de saúde.

Canal de denúncia

Denúncias para o programa Blitz TCE podem ser feitas via WhatsApp, pelo número (92) 99199-5518, ou pelo e-mail blitz@tce.am.gov.br.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta