Base governista tenta construir consenso para eleição de novo presidente da ALEAM

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

Terminada a eleição municipal, o momento agora é de articulação na Assembleia Legislativa em torno da eleição marcada para o próximo dia 17 de dezembro, quando os deputados escolherão o novo presidente e os novos integrantes da Mesa Diretora. O pleito é especialmente importante para o Governo do Estado, que tenta emplacar um aliado na presidência, para escapar do sufoco que viveu nos primeiros dois anos, com um opositor sentado na cadeira.

Maioria na casa, como já ficou comprovado em votações importantes, como a da admissibilidade do processo de impeachment, a base governista tenta costurar um consenso. O nome que seria trabalhado inicialmente para a presidência seria o do deputado Saulo Vianna (PTB), mas ele foi abatido em pleno vôo pela Operação Ponto de Parada, da Polícia Federal, que fez busca e apreensão em sua casa e prendeu aliados dele, entre eles seu pai, Sérgio Vianna, todos acusados de fraudes na licitação do transporte escolar em Presidente Figueiredo.

Desde a semana passada ganhou força o nome do deputado Roberto Cidade (PV), mas ele também foi atingido por denúncias. O resultado é que a base se fechou e passou a dialogar com a oposição para tentar construir um nome de consenso, que evite uma disputa imprevisível, já que, com um novo fator a ser considerado – a eleição de David Almeida (Avante) para a Prefeitura, que pode gerar influência no pleito da Assembleia , os aliados do governador Wilson Lima (PSC) não querem arriscar.

O blog ouviu dois deputados governistas, que falaram da estratégia em off e disseram que não existe ainda consenso em torno de um nome. “Estamos construindo. Se conseguirmos fechar a negociação, vamos divulgar logo a chapa fechada, mas não acredito que isso aconteça antes da semana que vem”, disse um deles.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta