Até orgia em conjunto de classe média a Polícia interrompeu ontem em Manaus

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) acabou com duas festas clandestinas que ocorriam ontem em Manaus, sendo que uma delas chamou atenção pelo formato: era uma orgia que reunia 28 mulheres e dois homens na rua dos Jasmins, conjunto Tiradentes, uma área de classe média. Na Cachoeirinha, outras 20 pessoas curtiam um evento com som alto e muita bebida.

No conjunto Tiradentes, que se localiza na parte considerada nobre do bairro Coroado, os policiais encontraram um cenário de orgia sexual. Nos quartos não havia mobília, nem na sala da residência. Apenas camas. Dentro, os casais se revezavam na ocupação dos cômodos, fora música alta e muita bebida. “Segundo informações da vizinhança, essa residência só serve para isso, para esse tipo de orgia que está acontecendo agora”, disse o secretário de Segurança, coronel PM Louismar Bonates, visivelmente revoltado.

A operação foi resultado de uma denúncia de moradores informando que nas residências havia aglomeração, som alto e consumo de bebidas alcoólicas. Para o secretário, as denúncias são a principal forma de acabar com os eventos clandestinos. “Ressalto que a população é importante para o nosso trabalho. Denunciando, as forças de segurança vêm e os procedimentos são realizados”, disse.

Os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia Geral de Polícia Civil, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste, onde foram autuados em flagrante pelo crime de desobediência.

Além da “Operação Pela Vida”, a Central Integrada de Fiscalização (CIF) está apurando denúncias de estabelecimentos abertos em descumprimento ao decreto governamental para prevenção da Covid-19.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta