Arthur: do enfrentamento da Ditadura na juventude a político amazonense de maior expressão nacional

Com uma trajetória de princípios e vocação para liderança que vem de berço, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, completa 40 anos de vida pública e dedicada a transformações sociais,  comemorados nesta sexta-feira, 13/7, durante evento organizado pelo PSDB, no Dulcila Festas e Convenções, zona Oeste da cidade. Firme em suas convicções, Virgílio tem como marcas a ética e a transparência, que caracterizaram seus diversos cargos políticos.

“Hoje fiquei fazendo a retrospectiva desses 40 anos pensando no que poderia ter feito diferente, mas no final cheguei à conclusão que segui o meu destino, eu tinha que seguir esse caminho, repetiria tudo se pudesse.  A minha vida sempre foi essa e o que tiver ainda para viver, eu viverei com garra e com amor pelo Amazonas, pelo Brasil e muito fortemente por Manaus”, disse o prefeito.

O prefeito Arthur Virgílio Neto também lembrou de momentos difíceis que enfrentou em sua carreira política e como eles o ajudaram a ser a figura pública que é hoje. “Passei momentos difíceis com o regime autoritário, a cassação de meu pai, o cerco ao Congresso pelas tropas comandadas pelo general Newton Cruz, eu  já deputado, tudo isso foi muito duro, mas digo que enfrentaria tudo de novo”, destacou. Ao definir toda sua carreira política em uma frase, o prefeito disse “foi uma vertigem, passou muito rápido, eu queria mais 40 anos”, concluiu.

A primeira dama do município, Elisabeth Valeiko Ribeiro, fez um discurso emocionado, destacando o carinho que os amazonenses têm por Arthur e sua história. “O sentimento que ele desperta nas crianças, nos adultos, nos idosos, engrandece cada minuto da minha vida e tudo que eu desejo é saúde para passar mais cinquenta anos ao seu lado”, disse cheia de emoção.

Em sua geração, Arthur foi o político de maior projeção fora do Amazonas. Três vezes deputado federal, ministro de Estado no governo FHC e, até hoje, considerado um dos senadores mais influentes do Congresso nacional, defendendo a integração nacional, apoiando projetos de outras regiões e se opondo a um governo populista e que anos depois colocou o Brasil em uma das piores crises econômicas da história.

O governador do Amazonas, Amazonino Mendes, também esteve na cerimônia e rendeu  homenagens a Arthur por sua trajetória política. “Estou aqui para render minhas homenagens a um homem admirável, a um amazonense que despontou no cenário político nacional e ocupou cargos importantíssimos na República. No Senado foi reconhecido como líder, tanto de situação quanto na oposição, e que certamente com esse 40 anos acumulados de luta, de trabalho, de perseverança e de resignação e vitórias, faz dele uma figura especial. Eu quero me associar a milhares de amazonenses que nesse momento estão louvando essa comemoração do prefeito Arthur Virgílio”, disse o governador.

Desde a sua primeira atuação pública, ainda em 1978, na qual obteve a 1ª suplência no cargo de deputado federal, Arthur Virgílio Neto já mostrava  enraizada em sua personalidade política a defesa pelo desenvolvimento sustentável, sendo uma das principais vozes em defesa da Amazônia e da Zona Franca de Manaus (ZFM). Na capital amazonense, foi responsável pela criação da primeira Secretaria Municipal de Meio Ambiente e de um dos maiores parques urbanos do Brasil: o Parque Municipal do Mindu.

Com olhar futurista, apresentou enquanto ocupou o cargo de senador da República, entre os anos de 2003 a 2010, a primeira Proposta de Emenda à Constituição (PEC 506) para prorrogação da Zona Franca, posteriormente incorporada à proposta do Poder Executivo (PEC 103), prorrogando o modelo por 50 anos.

O deputado federal, e filho do homenageado, Arthur Bisneto, falou emocionado do pai, do político e do homem que chegou aos 40 anos de vida pública sem uma mancha sequer.

“É um exemplo para o Brasil. Dez anos de vida pública muitos têm, vinte anos alguns têm, trinta anos poucos têm e quarenta anos com reconhecimento e respeito quase ninguém tem. Esse é o grande exemplo do homem público que ele é. Fico orgulhoso e quero chegar a essa marca também”, disse o deputado federal, que já acumula 18 anos na política.

Diplomata de carreira, para Arthur Neto a preocupação com o futuro também está alinhada à educação. Ele acredita que somente a educação de qualidade é capaz de gerar verdadeiras transformações sociais e garantir o desenvolvimento de uma nação. Não é à toa que na sua atual gestão à frente da prefeitura, Manaus saiu da 23ª posição para o 11º lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), entre outras melhorias pedagógicas, que passam pela valorização do professor, e ampliação da rede municipal, sobretudo na Educação Infantil, saltando de uma para 16 creches municipais.

“O prefeito conseguiu equilibrar as contas públicas de Manaus, o que refletiu em muitos investimentos e transformações. Isso ficou muito expresso na educação com o avanço no IDEB, os salários dos professores em dia e o avanço no número de creches. Ninguém se mantém 40 anos na vida pública sem demonstrar eficiência em suas ações”, destacou a deputada federal, Conceição Sampaio.

Em seu terceiro mandato como prefeito de Manaus, Arthur é reconhecido como um gestor ousado, mas responsável. Com eficiência e transparência, colocou as contas municipais em dia e recuperou a credibilidade junto às instituições financeiras. Hoje, Manaus é a primeira capital em Responsabilidade Fiscal, bateu recordes na construção de habitações populares e possui escolas municipais ranqueadas entre as melhores do Brasil.

Trajetória

Na juventude foi militante do Partido Comunista Brasileiro, o “Partidão” e, posteriormente, filiado ao PMDB, PSB e ao PSDB, do qual foi um dos fundadores. Candidatou-se a deputado federal em 1978, pelo MDB, obtendo a 1ª suplência, elegendo-se para o mesmo cargo em 1982.

Já em 1986 foi candidato a governador do Amazonas, pelo PSB, tendo obtido a segunda maior votação do pleito. Foi pelo mesmo PSB que, em 1988, foi eleito prefeito de Manaus, derrotando o ex-governador Gilberto Mestrinho.

Em 1989 migrou para o PSDB, partido que ajudou a fundar e do qual é membro até hoje. Novamente deputado federal, em 1994, sendo reeleito em 1998. Atuou como um dos líderes do governo Fernando Henrique Cardoso na Câmara, ocupando o cargo de Ministro-Chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República.

Em 2002 foi eleito senador e tornou-se líder da bancada do PSDB no Senado em 2003. Como um dos líderes da oposição, foi um dos críticos mais firmes do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e um dos principais protagonistas para a derrubada da CPMF em 2007.

Atualmente é prefeito da cidade de Manaus, sendo eleito para o segundo mandato em 2012 e reeleito em 2016.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta