Arsam identifica nada menos que 20 vazamentos em tubulações de água

Na semana passada, a equipe de engenheiros da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Amazonas (Arsam) detectou mais de 20 vazamentos sem recapeamento ou reaterro em vias de grande fluxo das zonas norte, sul e centro sul de Manaus. Foi solicitado o reparo imediato de todos, sob pena de sugestão de advertência ou multa contra a Manaus Ambiental por má prestação de serviços e descumprimento de prazos determinados nos protocolos registrados no serviço de atendimento ao consumidor.

Na manhã desta segunda-feira (08/01), mais um vazamento foi detectado na rede de distribuição de água, que ocorreu por volta das 2h, na rua Prosperidade, bairro Compensa, zona oeste de Manaus. De acordo com os engenheiros da Arsam, que acompanham os serviços de reparo e contenção do vazamento, a Ambiental só chegou ao local às 7h, o que agravou ainda mais os estragos deixados pela água, que inundou duas residências e uma igreja durante a madrugada.

Irresponsabilidade – Para a equipe de fiscalização do órgão regulador, um vazamento dessa proporção deveria ser sanado o mais rápido possível, o que evitaria maior quantidade de desperdício de água, mais danos aos usuários e prejuízo à infraestrutura urbana da cidade.

“É um absurdo que, por falta de equipamentos e de pessoal, a Manaus Ambiental passe mais de cinco horas para conter um vazamento”, declarou Jorge Garcia Carésto, engenheiro chefe do Departamento de Saneamento da Arsam.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta