Após operação de transferência de pacientes, executivo da Saúde reconhece a grandeza do SUS

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

O secretário-executivo do Ministério da Saúde (MS), Elcio Franco, afirmou nesta quinta-feira (25/02), que a operação conjunta que viabilizou a transferência de pacientes com Covid-19 do Amazonas para outros estados, além de inédita, exibiu a grandeza do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Uma operação dessa magnitude nunca houve com esse precedente na nossa história, uma verdadeira operação de guerra, que mostra a grandeza do SUS. Isso mostra a grandeza de todos que compõem o Sistema Único de Saúde”, afirmou o secretário-executivo.

Os dados sobre a operação, realizada pelos ministérios da Saúde, da Defesa, a Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) e demais secretarias estaduais e municipais das unidades da federação, as quais receberam os pacientes, foram apresentados, nesta quinta-feira durante a 2ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Tripartite, em Brasília/DF.

Os números da operação foram apresentados pelo diretor do Departamento de Gestão Interfederativa e Participativa, da Secretaria-Executiva do MS, Reginaldo Ramos Machado. Segundo o diretor, do dia 15 de janeiro até esta quinta-feira, foram transferidos 559 pacientes do Amazonas para outros estados, entre cardíacos, oncológicos e em tratamento de Covid-19.

Nas duas últimas semanas, com a ampliação de leitos no Amazonas e a redução no número de internações, o trabalho passou a ser focado na transferência de pacientes do interior do Estado para Manaus.

Até esta quinta-feira, foram 55 pacientes transferidos do interior para a capital, por meio da operação interministerial, destacou Reginaldo Ramos.

“Manaus pôde receber o povo do interior, ao passo que os outros estados não puderam mais abrir portas, porque aumentou o número de casos. Ou seja, a operação foi a tempo e hora. E nesse momento temos como continuar atendendo paciente de Manaus no próprio estado”, avaliou o diretor.

Dos pacientes transferidos, 398 já retornaram ao Amazonas de alta, acrescentou Reginaldo Ramos.

Início das transferências

Os pacientes com Covid-19 foram transferidos do Amazonas para outros estados da federação desde o dia 15 de janeiro, em razão do crescimento no número de internações na rede estadual nos últimos meses.

Quinze estados e um território receberam pacientes do Amazonas: Alagoas, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Maranhão, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Tocantins e o Distrito Federal.

O secretário-executivo do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Jurandi Frutuoso, destacou a solidariedade dos gestores dos estados que têm colaborado com a ação.

“Temos que destacar a solidariedade. Não foi uma decisão fácil, em que 16 secretários, de 16 unidades federativas, tiveram a delicadeza, a atenção, o cuidado, e o compromisso com a vida das pessoas, de receber esses pacientes”, disse Jurandi.

O secretário-executivo do Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (Conasems), Mauro Junqueira, também destacou a força do SUS, afirmando que é em momentos como esse, que se percebe o quanto a universalidade do sistema é fundamental para o povo brasileiro.

“A operação está mostrando a força do Sistema Único de Saúde (SUS), a questão da universalidade, da solidariedade, reforça que o leito é do SUS, não é do hospital A, do gestor B, é do SUS”, pontuou.

FOTO: Elcio Franco

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta