Ao anunciar que vai rediscutir com Arthur o subsídio do transporte, David mostra que Melo suspendeu por pura birra

Ao propor, durante posse dos novos secretários, uma rediscussão com o prefeito Arthur Neto sobre o subsídio para o transporte coletivo, o governador interino, David Almeida, deixou muito claro que o ex-governador José Melo suspendeu o acordo em janeiro por pura vendeta e birra contra o ex-aliado, que se afastou dele no processo eleitoral do ano passado.

O primeiro encontro entre o agora governador e o prefeito deve ocorrer nesta sexta-feira. David considera o valor de R$ 3,80, pago hoje pela tarifa do transporte coletivo, é muito pesado para o usuário. Por isso quer propor um entendimento para retomar o subsídio.

O Estado concedeu, ainda na gestão Eduardo Braga, a isenção para o ICMS cobrado sobre o diesel consumido pelos ônibus do transporte coletivo. Depois, na gestão Omar Aziz, isentou-se as empresas de ônibus do pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores.

Melo suspendeu os subsídios, alegando que o prefeito havia aumentado o valor da passagem de R$ 3,00 para R$ 3,30 sem consultá-lo. Só que, dois anos antes, já havia ocorrido um reajuste, sem que o governador tivesse se manifestado. A diferença entre as duas datas era a relação política com o prefeito. Da primeira vez eram aliados e na segunda adversários.

Arthur decidiu, então, suspender todos os subsídios e adotar o valor real da passagem.

Agora, David sinaliza com o retorno dos subsídios.

“O governo vai abrir mão de receita em prol da população. O dinheiro é da população. Eu quero propor ao prefeito Arthur a reedição desse acordo, mas eu dependo das análises dos custos da Prefeitura. Então, irei ao prefeito (Arthur) levar essa proposta. Eu não sei se é possível, mas preciso levar ao prefeito. Mas a minha intenção é dar subsídio do diesel para que possamos diminuir os custos da passagem de ônibus de Manaus”, revelou David Almeida durante a posse de sete novos secretários estaduais do Governo do Amazonas.

No mesmo dia, David Almeida reunirá com a Prefeitura de Parintins, os presidentes do bumbás Garantido e Caprichoso e com os executivos da Coca-Cola para tratar do apoio ao Festival Folclórico de Parintins deste ano.  O governador também vai conversar com os prefeitos do interior do Estado, a partir da próxima semana, para dar andamento em ações e assinar ordem de serviços de projetos que precisam de celeridade no Estado.

Com as mudanças nas secretarias, o governador garante que os novos secretários vão otimizar o tempo para efetivar as políticas públicas, ao lado daqueles que permaneceram nos cargos das secretarias. A solenidade de posse  aconteceu nesta quinta-feira (11), no auditório da Sede do Governo do Amazonas, bairro Compensa I, zona oeste de Manaus.

“Vamos nesse curto espaço de tempo buscar implementar as políticas públicas que já estavam planejadas. Algumas coisas vão mudar, porque vamos direcionar uns investimentos que estão planejados dentro das nossas condições e possibilidades e implementar  o mais rápido possível. Semana que vem vou reunir com os prefeitos para fazer o levantamento de tudo aquilo que tinha sido planejado e acordado em reuniões com eles (prefeitos). Queremos, dentro do organograma, articular e dar celeridade para realizá-los dando ordem de serviços”.

O critério da capacidade e competência foram os fatores decisivos para a posse dos atuais secretários, conforme David Almeida. “Temos uma média de 77 órgãos, mas mexi em menos de 10% deles para não atrapalhar um planejamento feito antes. Eu não posso mudar tudo porque o tempo é escasso. Mas, o tempo que eu tiver, vou acelerar para efetivar as ações necessárias para a população”, explicou o governador.

Posses – Na Procuradoria Geral do Estado (PGE), tomou posse Tadeu de Souza Silva, em substituição à Heloysa Simonetti Teixeira; na Secretaria de Fazenda (Sefaz), Francisco Arnóbio Bezerra substituiu Jorge Jatahy; na Secretaria de Saúde (Susam), Vander Araújo substitui a enfermeira Mercedes Gomes; na Secretaria de Educação (Seduc), Arone do Nascimento Bentes, substitui Algemiro Lima; na Secretaria de Produção Rural (Sepror), José Cidenei Lobo assume o cargo em substituição a Hamilton Casara. Na Secom, Claudio Barboza substitui Amaral Augusto, e a nova presidente de honra, do Fundo de Promoção Social (FPS) é Socorro Siqueira.

O novo diretor-presidente do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), Lúcio Flavio do Rosário, também foi um dos novos nomes da equipe de governo anunciados pelo governador, embora o ato de transição de cargo se dará no próprio órgão. O governador disse que vai prosseguir com as mudanças previstas para a Secretaria de Estado de Planejamento, Ciência e Tecnologia  (Seplancti). A secretaria possui atualmente seis pastas que deverão ser divididas para melhor atender as demandas da pasta.

Agilidade – Para os secretários de Saúde e Educação, os compromissos nas pastas estarão pautados pelas diretrizes do governador David Almeida, que é o de garantir eficiência e solução nas ações durante a gestão.  “Vamos trabalhar nesse tempo com uma grande abertura do diálogo com os professores. Desde ontem já estávamos dentro das salas de aulas. Vamos conduzir o trabalho articulando capital e interior e vamos fazer com que a equipe trabalhe. O que queremos é que o professor esteja bem, tenham as aulas e de fato a população veja que tenha um comando”, afirmou o secretário da Seduc, Arone Bentes.

O secretário da Susam, Vander Araújo, comentou que irá fazer uma administração baseada na transparência e voltada para a resolução de problemas da população.  “Precisamos resolver os problemas existentes e ver o que tem de bom para dar continuidade, porque há coisas sim boas. Será uma administração de transparência e todos vão poder acompanhar o que vamos fazer para resolver os problemas da população. E vamos a atender de uma forma rápida e efetiva”.

Qual Sua Opinião? Comente:

Este post tem 2 comentários

  1. elza silva

    Caro Hiel Levy, com a cassação do governador José Melo e seu imediato afastamento deixou muitas viúvas com o pires na mão é o casos dos jornais, dos blogs, das redes de televisão e etc… que recebiam mensalmente uma polpuda soma para defender com unhas e dentes o MESTRE DOS MAGOS. Agora estas viúvas negras estão tendo pesadelos e já estão agendando audiência com o governador interino para que a MAMATA seja mantida. Pode Hiel ?

    Cecília Costa

  2. Manauara

    Como pode o governador interino dar isenção de ICMS para as empresas de ônibus se as mesmas devem mais de 16 milhões de IPVA e ainda há uma denúncia de desvio de diesel que a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas precisa urgentemente investigar já que se for comprovado o Estado do Amazonas foi prejudicado devido a falta de reconhecimento de ICMS.
    O governador interino deveria reduzir a alíquota do IPVA e dar isenção para todos os itens da cesta básica.

Deixe uma resposta