ALEAM aprova reajuste de 10,85% aos delegados de Polícia

A Assembleia Legislativa do Amazonas aprovou hoje projeto de lei oriundo de mensagem governamental, que concede reajuste de 10,85% aos delegados da Polícia Civil, a partir do dia 21 de abril de 2019. O percentual é relativo à soma das datas base de 2015, 2016, 2017 e 2018.

O presidente Josué Neto assinalou que a Sessão contou com a presença em plenário de pelo menos cinquenta delegados da Polícia Civil (PC) que vieram acompanhar a discussão e votação do projeto de origem governamental enviado pelo governador Wilson Lima (PSC), onde foi aprovado o reajuste da data-base de quatro anos que não haviam sido concedidos anteriormente.

“Esse reajuste melhora o desempenho do trabalho dos delegados da Polícia Civil, além de ampliar o desenvolvimento da questão da segurança pública em nosso Estado, gerando ainda, o fortalecimento da carreira dos profissionais da classe e do andamento das atividades exercidas, que são importantes para a Segurança Pública do Estado do Amazonas e para a sociedade”, observou o presidente Josué Neto.

O presidente afirmou ainda que o Parlamento jamais poderia deixar que essa votação acontecesse em outro momento, haja vista, que vamos ter uma semana onde a metade dela é de feriados religiosos (Semana Santa). “Em vista disso aproveitamos esse início de semana para deliberar e aprovar esse projeto tão importante para a segurança pública de nosso Estado, mas também, para a remuneração dos delegados da Polícia Civil”, finalizou.

O relator da matéria que resultou na aprovação foi o também delegado de Polícia licenciado, o deputado estadual Delegado Péricles (PSL). Ele comemorou a conquista, mas fez questão de reforçar o compromisso em apresentar ao Governo do Amazonas as pautas relacionadas à valorização profissional de todas as categorias que compõem o Sistema de Segurança Pública. Referiu-se, por exemplo, aos peritos, que ficaram de fora do reajuste.

Segundo o parlamentar, a decisão do governo em enviar a data base para aprovação na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), foi acertada e justa. “Os delegados estão desde 2015 sem reajuste e data-base. É direito deles. O governador foi sensível à solicitação e ela finalmente pôde ser aprovada hoje. Outros segmentos da segurança também têm apresentado suas questões e eu seguirei lutando junto a eles. De passo em passo, chegaremos à devida valorização de todos”, continuou.

Para progredir ainda mais nos projetos pretendidos para a população, Péricles afirma que tem dialogado com o governador e com o secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, no intuito de colaborar para a implantação de gestão que valorize seu efetivo de segurança e alie tecnologia à segurança.

“Defendo as polícias e um Corpo de Bombeiros valorizados. Hoje eles já trabalham na garra porque a estrutura ainda está muito aquém do desejado. Mas tenho dialogado com o Governo e espero contar com a sensibilidade no que diz respeito à segurança. Nossa população merece o melhor. Precisamos de sistemas integrados que efetivamente, na prática, proporcionem vida mais segura a todos. Que isso seja sentido no dia a dia. Temos que partir para a prática urgentemente”, concluiu.

Sobre a data-base –

O projeto contou com o voto favorável até do deputado Wilker Barreto (Podemos), líder da oposição. Durante a votação, ele classificou como legítimo o pagamento para os delegados, lamentou a não inclusão dos peritos da Polícia Civil na correção salarial (2015-2018) e criticou o governo pelo não reajuste da data-base de outras categorias.

“É legítimo o pagamento, assim como seria justo o pagamento dos peritos e de outras classes. Meu voto é favorável, mas peço dos deputados o apoio para as demais categorias. Já que o governador virou as costas para os professores, nós deputados não podemos virar as costas para os educadores. Além disso, precisamos ser vigilantes, pois sem medidas de austeridades no Governo, não vejo com esses pagamentos poderão ser feitos. Digo a vocês que um calote pode ser dado nas categorias”, declarou Wilker em seu pronunciamento.

“Minha única preocupação são os gastos exorbitantes por parte do governo. Da Umanizzare não se tirou um real. O governador começa a debochar do povo indo para Brasília de jatinho, num voo que custa 20 mil reais. Anda com 21 policiais ao lado, digno de uma guarda pretoriana. É um imperador. O FTI (Fundo de Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas) está aí. Até agora melhorou o quê a saúde? É um governo que ainda nem apresentou as medidas de austeridade e já passamos dos 100 dias”, explicou.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

1 COMMENT

  1. Para os policiais o reajuste é de 10,85% enquanto para os professores é 3,93%. Uma grande diferença, os professores tem uns dos menores salários e até para ter seu reajuste é muito mais baixo em relação a demais classes. Está na hora do governo aplicar um único percentual para todos os servidores públicos estaduais. Pois não é justo uma classe ser beneficiado com um percentual alto enquanto que outros tem um percentual muito baixo.

LEAVE A REPLY