Acordão garante retomada das obras no viaduto do Manôa, a partir de segunda-feira

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on print

As obras de implantação do complexo viário Professora Isabel Victória, na avenida Max Teixeira, em frente à entrada do conjunto Manoa, na zona Norte, serão retomadas na próxima segunda-feira, 15/3, pela Prefeitura de Manaus. A garantia foi dada pelo vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta, após uma reunião entre membros da prefeitura, representantes do consórcio responsável pela construção e o Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM).

De acordo com Marcos Rotta, todas as recomendações do laudo emitido pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (Crea-AM) serão atendidas. A medida é um consenso entre os envolvidos, que ao final da reunião assinaram uma ata de compromisso. Orçada em R$ 47,1 milhões, a obra é executada pelo consórcio formado pelas empresas J Nasser Engenharia Ltda. e Construtora Soma Ltda.

“O laudo emitido pelo competente Grupo de Trabalho do Crea foi debatido com muita cautela por todos nós, que defendemos nossos pontos de vista e discutimos profundamente. Aqui, ficou definido que todas as recomendações serão consideradas como ponto pacífico para que a prefeitura possa promover a liberação da obra, que será retomada já na próxima segunda-feira. Seguimos estritamente o que orienta o prefeito David Almeida para apresentar e executar a solução definitiva e segura para entregar a obra para a população”, explicou Rotta.

Falhas

O laudo elaborado pelo Crea-AM apontou uma série de falhas de infraestrutura na obra do viaduto do Manoa. O estudo técnico, elaborado pelo Grupo de Trabalho de Obras Públicas da entidade, foi entregue na última terça-feira, 9/3, ao vice-prefeito, Marcos Rotta, que teve dois encontros com os representantes das empresas, para que se chegasse ao melhor entendimento entre as partes.

O presidente da Comissão de Apuração de Obras em Conclusão do Município de Manaus (Caoc), Cleudinei Lopes da Silva, falou que a população de Manaus será a maior beneficiada com o entendimento entre os poderes público e privado, uma vez que o viaduto é de extrema importância para a cidade. Ele ainda falou sobre a participação do TCE-AM no processo.

“Finalmente chegamos a um consenso das ações e adequações que devem ser tomadas para que o viaduto possa ser finalmente entregue sem prejuízos aos usuários. A presença do Tribunal de Contas, que deu seu aval, resguarda as ações de todos, inclusive da prefeitura”, afirmou Cleudinei.

TCE

Para chancelar as ações que serão tomadas daqui para frente, o encontro contou com a presença do auditor do TCE Euderiques Marques, que acompanhou o processo de discussão entre empresas e Prefeitura de Manaus. Vale lembrar que o Tribunal possui uma comissão que acompanha a obra do viaduto desde o começo, em 2019.

“Atendemos o pleito da Seminf, que, sabiamente, acionou o Tribunal para que se encontrasse um acordo para resolver esse problema da melhor maneira possível. Esse diálogo é importantíssimo, pois atuar em conjunto beneficia até mesmo a obra em si, que é muito dinâmica e facilita as tomadas de decisão”, afirmou o auditor.

Qual Sua Opinião? Comente:

Deixe uma resposta