Reencontro

Por Ronaldo Derzy Amazonas*

“Que as retortas da vida não    nos destilem a alma farmacêutica!”

Há fatos determinantes na vida da gente que povoam indelevelmente nossa memória: o primeiro amor, o primeiro beijo, o casamento, o nascimento de um filho, a primeira Comunhão, alguma perda afetiva, a morte de um ente querido e por aí vai. Cada um cultiva na lembrança acontecimentos marcantes sejam bons ou desagradáveis.

A noite de colação de grau na primeira faculdade está entre esses fatos a produzir em nós efeitos absolutamente indescritíveis dado a aura que carrega de alívio, de contentamento pessoal e familiar, de emoção e principalmente de saudade que a partir dali irá tomar conta dos neoprofissionais posto que o distanciamento uns dos outros, a perda do elo com os professores, o desatar do laço com a faculdade, seus servidores e com o próprio ambiente universitário dali em diante, inevitavelmente, acompanharão cada formando agora preocupados com a carreira e o futuro profissional, com a construção e o sustentar de uma família e com tudo aquilo que nos individualiza e nos distancia.

Há, entretanto, alguns outros momentos igualmente mágicos nessa nossa vida pós faculdade que, se lembrados e bem programados, podem estabelecer uma ligação quase eterna entre colegas de profissão. Falo das comemorações dos jubileus de formatura a cada período que muitas turmas de faculdade agora em fases diferenciadas de vida profissional e pessoal, costumam realizar para esse encontro onde a tônica são o bom bate papo, as reminiscências, as gargalhadas e até as lágrima dos mais emotivos. Tudo é válido!

Pois bem, no próximo dia 17 de dezembro minha turma do venerando Curso de Farmácia da UFAM estará completando 35 anos de formatura e não estamos economizando esforços, grana e alegria na mente e no coração para que esse REENCONTRO ocorra e marque a vida de cada um(a) de forma a estabelecer as mesmas emoções quanto daquele inesquecível dia do ano de 1982.

Num discurso que discorreu sobre  cobranças por melhores condições para futuros profissionais como a modernização curricular, passou um pito, já naquela época,nos políticos sobre as péssimas condições da saúde, defendeu uma política de investimento na melhor formação profissional e numa tecnologia mais avançada  para a produção de novos medicamentos e exigiu o estancamento da abertura de novos cursos de Farmácia e outros pseudo cursos que misturavam medicina com bioquímica, entre outras cobranças, este articulista escolhido por unanimidade como orador da turma, até hoje se emociona com aquele momento único na vida.

Posso ocupar espaço considerável neste Blog dividindo este assunto em vários artigos ou escrever dezenas de laudas sobre tudo aquilo que marcou e marca até hoje significativamente nossa memória mas, prefiro de uma única vez, relatar fatos, citar nomes e homenagear muitos dos que já nos deixaram e começo por estes últimos relembrando a Professora Oduvalda Gazineu que faleceu meses antes da formatura e a homenageamos dando seu nome à nossa turma e, a partir dela, presto iguais agradecimentos a outros mestres e mestras do período profissionalizante como Bastos Lira e Paulo Roberto ambos falecidos, Elias Cruz, Miguel Ângelo, Regina Honda, Schubert Pinto, Maria Lucia, Raymundo Monteiro, Manuel Galvão, entre outros, os quais souberam dividir conhecimento, cobrar atitude e ensinar postura ética e profissionalismo a cada um de nós. Colegas já falecidos como Altair, Adelaide, Artur que nos deixaram nesse meio tempo de vida profissional e, por meio dos belos legados, estender todo carinho e todo reconhecimento aos demais colegas que labutam no dia a dia seja na Farmácia ou nas Análises Clínicas, aplicando de forma brilhante e ética os conhecimentos herdados e apreendidos três décadas e meia atrás.

Hoje, quase todos já na fase da melhor idade e alguns até aposentados e avós, somos homens e mulheres que escolhemos uma das mais belas carreiras profissionais e atuamos nos ramos os quais têm ligação profunda com os cuidados, tratamento, prevenção, controle, diagnóstico, pesquisa e gestão, voltados para o binômio saúde-doença e nos orgulhamos imensamente disso. Por isso, parabéns aos componentes da nossa turma que gerou profissionais farmacêuticos dos mais diversificados ramos da atuação os quais produzem ou deixaram marcas definitivas por onde passam com o desempenho da missão de servir e servir bem a tantos quantos dependem da nossa capacidade profissional a partir  da sólida formação acadêmica e ética que recebemos.

Ficaria horas a fio discorrendo sobre o perfil, a qualidade, alguns fatos pitorescos de cada um(a) e até fatos sobre os incansáveis dias e noites de estudos durante o período acadêmico, histórias estas, que inevitavelmente serão relembradas durante nosso REENCONTRO. Contento-me apenas em citar os nomes para que esse artigo ao ser relido daqui há anos, deixe gravado em nossas memórias quais foram os colegas de faculdade e que pela graça de Deus estão vivos: Ana Stone, Cecília Marreiros, Elane Nóbrega, Eliana Brasil,  Eulália Aquino, Ester Avelino, Fernando Albuquerque,Flora Viga, Júlia B. de Melo, Lenita Ferreira, Luiz Arturo, Maria Menezes, Mercia Alencar, Ronaldo Amazonas, Rosane Guimarães, Rozenval Levinthal, Ruth Mourão e Tirza Mattos.

Foi o próximo dia 15 de dezembro que reservamos para esse nosso REENCONTRO que, de tão significativo é aguardado, reunirá colegas de Manaus e de outros estados estes que, reconhecendo a importância dessa data, envidaram todos os esforços para aqui estarem e dividirem com os demais colegas todas as emoções e alegrias que certamente tomarão conta do ambiente festivo preparado com esmero para a efeméride.

Seremos colegas de profissão, esposos e esposas, filhos, amigos e convidados especiais que, numa noite que haverá de ser inesquecível, se encontrarão para brindar a alegria e a descontração, matar a saudade e rememorar episódios os mais variados os quais nunca se apagaram da nossa mente.

Que voltemos a nos reencontrar sempre e mais para que, jovens amigos que fomos um dia, lembremos que nada apaga a amizade verdadeira e sincera que um dia plantamos qual semente que dá frutos por toda a vida.

Té logo!

*O autor é farmacêutico e empresário

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
1

LEAVE A REPLY