Quem tem boca vai a Roma

Por Ronaldo Derzy Amazonas*

Nem me venham corrigir o adágio que dá título a esse artigo visto que essa é sim a única e correta expressão a ser vocalizada até porque ela encontra paralelos sinonímicos tanto no espanhol quanto no francês muito mais antigos do que na nossa língua mãe; há gente por aí inventando coisas sobre essa conhecida frase e até creditando a um célebre professor de português que já desmentiu inúmeras vezes tamanha sandice.

Mas não é sobre o português ou sobre frases de efeito que quero falar e sim sobre mais uma viagem maravilhosa que estamos empreendendo eu e Elaine ao velho continente desta vez nos concentrando na bela, eterna e multicultural Itália.

E foi por Roma que começamos nosso roteiro de encantamento e prazeres culturais, gastronômicos e religioso viajando de carro.

Em dois dias e meio de intenso bate pé empreendemos um tour onde não poderiam faltar o Vaticano e arredores romanos.

Não à toa o famoso Império político, militar e até religioso fez-se nascer a partir daqui com seus defeitos e seus questionamentos sem fim, feito por historiadores e outros estudiosos do tema.

O antigo sobrevive por sobre o moderno e o moderno não briga com o antigo, aliás o antiquíssimo posto que Roma tem mais de 2.500 anos de vida.

O trânsito intenso, o vai e vem de romanos e de milhões de visitantes anuais não à toa, fazem da capital italiana, uma das mais populosas cidades da Europa e também uma das 10 mais visitadas do mundo.

Monumentos, igrejas, museus e símbolos milenares fazem de Roma um fascínio indescritível que em apenas três dias não nos permitem sequer traduzir como suficientes para escrever este artigo porém, foram mais que o bastante, para comprovarmos o quanto essa cidade afirma sua importância para o cenário político e cultural da humanidade de ontem e de hoje.

Escolhemos ficar em um hotel a menos de um quilômetro do Vaticano e, a partir deste ponto, fizemos a pé e às vezes de ônibus turístico, todo um percurso que nos permitiu conhecer os principais ícones da cidade de Roma e do minúsculo país que é o Vaticano. Deslumbramento é pouco!

É muita beleza arquitetônica, são muitos e muitos sítios de visitação  com uma fascinante riqueza entre pinturas e esculturas e outros itens culturais.

Para nós que somos católicos foi emocionante estarmos e pisarmos no centro da administração, do pensamento e de onde emanam todas as orientações e onde reside o Pastor da nossa fé cristã e sucessor de Pedro na terra que é o Papa.

Percorrer as entranhas do Vaticano, seus museus, capelas, igrejas, ruas e a Basílica de São Pedro, nos proporcionaram momentos de puro êxtase no fortalecimento da fé e do aprendizado cultural que nos faz seres um pouco mais diferentes ao sairmos daqui crentes de que o homem foi capaz de fazer o belo em termos de arte que os aproximou mais de Deus.

Roma vive! Viva Roma!

Té logo!

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

LEAVE A REPLY