Pessoas com deficiência são encaminhadas ao mercado de trabalho

Trinta Pessoas com Deficiência (PCD) do Programa Acesso à Cidadania, da Prefeitura de Manaus, participaram nesta quarta-feira, 16/5, do processo seletivo para contratação de 13 operadores de produção de uma empresa do Polo Industrial de Manaus (PIM). 

Os candidatos às vagas fazem parte do banco de dados do Programa Acesso à Cidadania, sob a coordenação da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), que já reúne mais de 800 PCD’s de diversas deficiências à procura de uma oportunidade de trabalho. 

“O programa qualifica pessoas com deficiência para futura inclusão no mercado de trabalho e se dá em dois momentos: um como bolsista da Semmasdh e outro com encaminhamento para as empresas que precisam cumprir as cotas para esse público”, explicou a assistente social responsável pelo programa, Amélia Venâncio. 

Em 2017, foram admitidos no mercado de trabalho 51 PCD’s por meio do programa municipal da Prefeitura de Manaus. Neste ano, 29 PCD’s já se encontram com a Carteira de Trabalho assinada. 

A maior procura por candidatos são pelas empresas do PIM, seguido pelo comércio. 

Inclusão

O programa atende pessoas com deficiência física, visual, auditiva e intelectual leve, com idade entre 18 e 50 anos, escolaridade a partir da 6º série do Ensino Fundamental, que estejam em vulnerabilidade social e aptas para ingressar no mercado de trabalho. 

Além do encaminhamento para as empresas, o Acesso à Cidadania também oferta 200 bolsas, no valor de um salário mínimo, para pessoas com deficiência que não têm perfil para o recebimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC). Os bolsistas permanecem no Programa, temporariamente, até que sejam capacitados e incluídos no mercado de trabalho. 

Parceiros

O Acesso tem parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam) e Sistema Nacional de Emprego (Sine/ Amazonas), que oferece capacitação para os usuários, e com empresas que disponibilizam cotas por meio da Lei de Acessibilidade, onde a empresa tem um determinado número de vagas para incluir a PCD no mercado de trabalho. 

As Pessoas com Deficiência se adequam ao perfil do programa podem procurar a sede da Semmasdh, na avenida Ayrão com Ferreira Pena – Centro, para ser incluído no banco de dados para futuras seleções.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

LEAVE A REPLY