Pela segunda vez no ano eleitoral, Amazonino reúne prefeitos do interior para anunciar investimentos

O governador Amazonino Mendes (PDT) reuniu-se, hoje, com 53 prefeitos do interior do Amazonas para dar andamento na formatação dos convênios que serão firmados entre as prefeituras municipais e o Governo do Estado. As cidades receberão investimentos de aproximadamente R$ 500 milhões para os setores de infraestrutura, mobilidade, educação, segurança, saúde e setor primário, entre outras áreas. 

O governador conversou individualmente com cada prefeito do interior.  

Ele ressaltou aos prefeitos que o momento é para a conclusão dos objetos dos convênios, com a definição sobre em quais áreas cada prefeito irá aplicar os recursos, que devem ter como prioridade a melhoria da qualidade de vida do povo do interior. 

“Neste momento, a gente faz o segundo encontro com os colegas prefeitos com muita alegria no coração porque vamos discutir a forma e a maneira dos recursos dos convênios. Cada prefeito vai dizer (o projeto) e nós vamos formatar o convênio junto com a Procuradoria (Geral do Estado – PGE)”, afirmou o governador, que já havia se reunido com os prefeitos no dia 9 de março.

Durante o encontro, na Secretaria de Estado da Fazenda do Amazonas (Sefaz-AM), Amazonino Mendes disse que a iniciativa da parceria entre governo e prefeitura é para corrigir o estado de abandono deixado pelas gestões anteriores. 

“Nosso governo tem um compromisso muito firme com o interior. Nós entendemos que o interior ficou relegado em segundo plano durante muito tempo. E houve um processo involutivo, extremamente prejudicial à população interiorana, que ficou em situações graves durante muito tempo. Estamos retomando isso. Um dos caminhos para retomar o compromisso com o interior é promover as ações com as prefeituras”, comentou o chefe do Executivo, destacando que a iniciativa tem alcance macro. 

“Faz parte de um projeto macro e com a destinação de ao menos 500 milhões (de reais) entre ações diretas do estado e realizadas pelos prefeitos. Vale a pena ressaltar que até pouco tempo o estado estava falido. Para o estado fazer uma coisa dessa é extraordinário. Acabamos de dar o maior aumento da história para o professor, de 27,02%, mais 24% para a saúde, mais de seis mil promoções para a Polícia Militar. Eu devo agradecer muito a Deus por ele permitir que num mandato tampão a gente tenha conseguido isso”, completou.

O governador Amazonino chamou a atenção dos gestores municipais que ainda não conseguiram ficar adimplentes para a realização do convênio. “Os prefeitos que ainda não puderam formalizar os convênios porque ainda estão inadimplentes, nós vamos ajudar e procurar caminhos para eliminar as pendências”, frisou Amazonino. 

Parcelas – De acordo com o secretário de Infraestrutura, Oswaldo Said, o encontro serviu para afinar a formatação do convênio e a definição do número de parcelas para a execução dos projetos. “Um afinamento com todos os prefeitos em relação aos convênios pedindo celeridade para que eles apresentem isso à secretaria e definição do número de parcelas”, disse o secretário. 

Convênios – Até o momento, 57 prefeituras do Amazonas estão aptas a formalizar convênio com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), para a execução de obras em diversos setores. 

O orçamento dos convênios é de R$ 152,3 milhões, via recurso do Banco do Brasil, obtido recentemente pelo governador Amazonino Mendes, e será aplicado em projetos voltados às áreas de infraestrutura, saneamento e abastecimento, educação e produção rural, entre outras. Cada prefeitura entregará na Seinfra o projeto para a execução da obra e a formalização do convênio.

Obras – Além das obras oriundas dos convênios, há ainda investimentos para recuperação do sistema viário urbano de 51 cidades, no valor de R$ 367,9 milhões. Atualmente, já tramitam na Comissão Geral de Licitação (CGL), 37 processos licitatórios voltados para os sistemas viários de municípios amazonenses. 

FOTO: CLÓVIS MIRANDA

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

1 COMMENT

  1. Mais do mesmo.

    No resto do Brasil, por conta da cassação do governador de Tocantins, está muito velada essa conduta, aqui só falta um balcao com guichês de atendimento e painel eletrônico escrito: “Caixa 2, senha 1: Pref. Manacapuru”

    Escancarado: só o Ministerio Publico, o Tribunal de Contas e a Assembleia Legislativa na vêem .

    Por aqui a conduta dos políticos da Lava Jato e da turma do Temer seria coisa de Amador, é negociata na SEFAZ, SEINFRA, SEDUC, SUSAM, e por aí vai.

    Qualquer ameba que pesquisar entre o portal da transparência, diário oficial e rastrear meia dúzia de documentos, em duas horas vai ter materiais para fazer uma carreta de Representações, Açoes, por fraude à Licitacao, Improbidade Administrativa, Abuso de Autoridade, etc, etc.

    A maioria absoluta dos que seriam “oposição”, “terceira via”, “nova opção”, se apequenou, se vendeu ou não sabe pesquisar e montar as denúncias.

    Basta, por exemplo, pesquisar as “caronas”, Dispensas, inexigibilidade, estado de emergência…. Comparando primeiro trimestre 2017 com 2018… O CNPJ dos contratados …. Tá uma farra .

    Coisa de filme de faroeste, com 50% do elenco pronto…. Só falta vir os mocinhos e o Xeriffe … Os bandidos já estão aqui .

    O Amazonas pede socorro.

LEAVE A REPLY