Gerados para delinquir

Por Ronaldo Derzy Amazonas*

Talvez eu tenha muito tempo pra frente se meus poucos porém fiéis leitores e o meu parceiro Hiel permitirem de escrever ainda, muitos artigos sobre a triste e história recente do Rio de Janeiro e a sina cruel, constante e duradoura de seu povo protagonizada pelos seus últimos governantes a saber Garotinho, Rozinha, Cabral e Pezão(mais apropriado seria Mão Grande).

Até pode existir um estado e um povo mais sofrido do que o RJ porém, um estado onde a violência, as tristes e desumanas condições do setor de saúde, uma educação sofrível e uma economia destruída onde o servidor público não recebe seus salários e o estado deve bilhões aos fornecedores, tudo isto causado pela corrupção reinante há mais de vinte anos e pelo mesmo grupo político que governa o estado, não há de encontrar parâmetro Brasil afora.

Assistimos dia  após dia uma crônica interminável de maus feitos que dilaceraram o patrimônio  público e infligem ao povo alegre(talvez esteja aí a gênese do conformismo) daquele estado uma sequência de perdas e dores que, tivesse ocorrido em outro ente federativo cujo povo tem nas veias o sangue da reação e não do samba, a situação seria outra bem diferente.

Nunca na história deste país e da federação houve relatos de que tantos ex governadores fossem presos por desvios, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, concussão, malversação, roubo e tantos outros sinônimos de corrupção como no Rio de Janeiro.

Mas, não é só o poder executivo que está carcomido por essa onda avassaladora de más condutas e podridão!

O que se assistiu no episódio em que a Assembleia Legislativa do RJ reuniu em tempo recorde depois de um feriado e decidiu soltar seu presidente e mais dois deputados presos, foi mais um espetáculo de arrogância e mandonismo contra a Lei e a favor da corrupção reinante provando mais uma vez que os dois poderes, um  responsável pela normatização do estado e o outro pela execução dos programas de governo, estão deletériamente  atuando para destruir este mesmo estado e infligir à sua gente um sofrimento sem fim.

E, não bastassem a podridão dos poderes Executivo e Legislativo temos em outra frente para completar a tríade de organismos cariocas enredados até o gogó na corrupção, o Tribunal de Contas Estadual, atualmente funcionando com apenas dois dos seus conselheiros e mais cinco dos seus auditores de contas tornados conselheiros em virtude da prisão ou afastamento dos conselheiros titulares. Pergunto: isso é ou não é uma situação absolutamente indescritível e inédita de desmandos onde a corrupção penetrou no âmago do estado, corroeu suas entranhas e destruiu tudo aquilo necessário para que ele vivesse?

Tenho como convicção de que esses políticos cariocas nasceram, cresceram e vivem para delinqüir!

Sinceramente que rezo e torço muito para não retornar aqui e escrever novamente sobre as tragédias cariocas, seu povo conformado e sua sina para a dor e o sofrimento por eles mesmos solenemente ignorados eleição após eleição.

O Rio de Janeiro precisa voltar a ser lindo, mas lindo de verdade e em tudo.

Té logo!

*O autor é farmacêutico e empresário

 

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

LEAVE A REPLY