Depressão, a principal doença do século XXI

Por Robson Roberto*

O Brasil está em primeiro lugar no ranking latino-americano da depressão e em quinta posição no mundial, aponta um relatório global sobre transtornos mentais publicado ontem pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo as estimativas da instituição ligada à ONU, em 2015 cerca de 322 milhões de pessoas (ou 4,4% da população global) sofriam com desordens depressivas, das quais mais de 11,5 milhões eram brasileiras — ou 5,8% da população nacional. Outro dado de impacto é a liderança na lista mundial de transtorno de ansiedade, calculado em aproximadamente 264 milhões de pessoas, sendo quase 18,7 milhões no Brasil, numa prevalência de 9,3% na população, o que quer dizer que quase um em cada dez brasileiros enfrenta problemas nesta seara, que inclui a chamada síndrome do pânico, fobias, transtorno obsessivo-compulsivo e desordens de estresse pós-traumático, ansiedade social e ansiedade generalizada.

De acordo com a OMS, tanto na depressão quanto na ansiedade houve forte alta no número global de vítimas frente ao último levantamento, que trazia estimativas para o ano de 2005. Na depressão, ela chegou a 18,4%, enquanto na ansiedade ficou em 14,9%. Nos dois casos, a OMS destacou que os números refletem não só o aumento da população global, mas também seu envelhecimento, o que expandiu a quantidade de integrantes nas faixas etárias mais avançadas, na qual a prevalência de ambos os transtornos é maior.

— Os idosos costumam estar mais isolados do que pessoas de outras faixas etárias — explica Dan Chisholm, coautor do relatório. — Muitos já perderam seus companheiros, e também têm a saúde precária.

Segundo Chisholm, no entanto, um dos dados mais intrigantes do relatório é o aumento da depressão entre os jovens, fenômeno que pode ter entre seus alicerces a popularização de novas tecnologias.

— Existem fatores socioeconômicos e ambientais, como a pobreza e a proximidade com casos de violência — cita. — Mas também há o potencial efeito das mídias sociais, que talvez estejam adicionando uma carga de pressão e ansiedade.

Quanto ao Brasil em particular, Chisholm cogita que o índice estaria relacionado à situação econômica.

Preocupados com a situação dos brasileiros atingidos pelo distúrbio. a Associação Brasileira de Psiquiatria preparou uma campanha para as mídias sociais que tem um texto, simples, didático e esclarecedor para tentar explicar melhor a população e também desesperadamente sensibilizar o que nada faz o Governo sobre o problema que tem uma política que segue em via contrária ao restante do mundo e para entender melhor, diretamente e para você caro leitor entender melhor,  ele diz mais ou menos o seguinte:
“A Depressão é uma doença como outra qualquer. Não dá em árvore. Dá em gente. EM QUALQUER TIPO DE GENTE.Deprimidos disfarçam. Tentam enganar que estão bem. porque não querem dar trabalho. Porque tem vergonha. As vezes se escondem. Deprimidos também riem, conversam, contam piadas. Sabem Deus de onde encontram essas forças, mas conseguem.  E a pessoa se rói de angústia. Numa aflição que paralisa, que inutiliza. As pessoas não são o que a gente imagina. São o que conseguem ser. É preciso acabar como a máscara do preconceito. A ideia de que a pessoa é fraca, molenga, sem fé na vida. 
Sem Deus No Coração.
Frescura! Ingratidão! Mi mimi!
Gente, ele tem tudo, como pode ter depressão?
Aí, eu no lugar ia estar é BEM FELIZ. 
Não nada disso, no lugar dele ia estar do mesmo jeito.
Não importa dinheiro, corpo bonito, boas aparências, AMOR. Se fosse assim. Depressão não aconteceria com Padre por exemplo, cheios de Deus no coração.
Depressão dá em quem ESTÁ VIVO. E ninguém é pior ou melhor porque tem depressão. E ninguém está livre um dia. Sofre por entre outras coisas, pela solidão. Pelos olhares e dedos apontados de quem pensa julgar o que não entende.
As vezes as mesmas pessoas piedosas que amparam quem tem câncer. Jogam para o lado quem tem depressão. o que é depressão se não um maldito câncer na alma? Só sabe quem passou. Dormir é difícil, acordar também é.
A impressão é que não tem volta, MAS TEM! 
Tem terapia, tem medicação. Se esse for seu caso, procure ajuda. NÃO DESISTA. Enquanto a vida a esperança. VALE A LUTA.
E que o preconceito possa ser banido do coração das pessoas, porque um deprimido, pode ser seu melhor amigo, estar dentro de sua família, bem ao seu lado no seu dia-dia. A ajuda do semelhante faz tão bem e é tão nobre quanto ajudar uma pessoa com câncer. PORQUE INFELIZMENTE NO BRASIL E NO MUNDO A DEPRESSÃO MATARÁ ATÉ O FINAL DESSE SÉCULO, SEM POLÍTICAS PÚBLICAS SÉRIAS. MAS QUE O CÂNCER E TODOS AQUELES QUE JÁ MORRERAM NAS DUAS GUERRAS E NA INTOLERÂNCIA QUE ATUALMENTE ASSOLA O MUNDO.”
*O autor é consultor, empresário, urbanista e contabilista
Like
Like Love Haha Wow Sad Angry
12

LEAVE A REPLY