Dallas ataca oposição: “Ficaram calados quando houve o massacre”

O deputado Wanderley Dallas (SD) atacou hoje, em discurso na Assembleia Legislativa, a oposição ao governador Amazonino Mendes (PDT), que criticou e até duvidou da contratação da consultoria do ex-prefeito de Nova Iorque, Rudolph Giuliani, na área da Segurança Pública. “Este é um governo que busca soluções, ao contrário daquela gestão que os senhores apoiavam. Vocês ficaram calados aqui quando ocorreu o massacre e a fuga em massa de presos do Complexo Anísio Jobim”, disse ele.

Dallas lembrou que o deputado Serafim Corrêa (PSB) chegou a afirmar que não havia contrato com Giuliani, e teve que pedir desculpas depois em seu blog. “Mas deveria se desculpar aqui no plenário, que foi onde sua excelência armou a cena”, enfatizou.

Ele lembrou que o Governo tomou providências imediatas após a fuga ocorrida no último sábado, afastando a diretoria do Centro de Detenção Provisória Masculina e mobilizando todo o efetivo para vasculhar as ruas, além de pedir e contar com a colaboração da Polícia Federal e das Polícias de outros Estados. “A diferença é essa. O governador não empurra as coisas para debaixo do tapete. O governo José Melo, que os senhores tanto defenderam, agia diferente. Procurava abafar tudo. Nós enfrentamos”, argumentou.

O deputado ressaltou a chegada da primeira missão do Instituto comandado por Giuliani, ontem. “Vieram para trabalhar, para nos ajudar no combate à criminalidade”, disse.

As críticas do deputado governista foram direcionadas especialmente aos deputados David Almeida (PSB), presidente da Assembleia Legislativa, e Sabá Reis (PR). “Os senhores foram líderes do governo José Melo. Nunca abriram a boca para falar de Segurança aqui enquanto ele era governador. O curioso é que o protegido de vossas excelências foi parar justamente no Centro de Detenção de onde fugiram os presos no último sábado. Sinal de que fez uma gestão desastrosa”, disparou.

O discurso não foi rebatido por nenhum opositor.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

LEAVE A REPLY