Conselho Tutelar de Manacapuru não tinha nem combustível para diligências

O Ministério Público do Estado do Amazonas, por meio da 2a Promotoria de Justiça de Manacapuru, notificou a prefeitura de Manacapuru, na quarta-feira, 11 de abril, para que apresente explicações sobre a falta de condições estruturais enfrentada pelo Conselho Tutelar do município. De acordo com Promotora Sarah Clarissa Leão, os conselheiros tutelares sequer podiam realizar diligências por conta da falta de combustível para o carro.

Nesta quinta-feira, 12 de abril, quando a Promotora de Justiça realizava inspeção na sede do Conselho Tutelar, secretários municipais compareceram ao local e solucionaram a questão da falta de combustível.

No fim de 2017, o Ministério Público do Estado instaurou procedimento para verificar falhas na estrutura de funcionamento do Conselho Tutelar de Manacapuru. A inspeção realizada esta semana deve gerar uma recomendação detalhada ao poder municipal, a fim de que o serviço realizado pelo órgão seja viabilizado e tenha continuidade. “O problema urgente já foi resolvido, agora nós vamos trabalhar as outras questões levantadas, o que deve resultar em uma Recomendação à prefeitura”, afirmou a Promotora Sarah Leão.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

LEAVE A REPLY