Braga pede apoio a senadores do Norte para derrubar decreto de Temer

Senador Eduardo Braga

O senador Eduardo Braga (MDB) pediu, nesta terça-feira (12/06), o apoio e a mobilização dos representantes da Região Norte na votação, prevista para ser realizada amanhã (13/06), na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, dos decretos legislativos propostos por ele e pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB/AM) que sustam os efeitos do decreto presidencial 9.394/2018. Confira o projeto de Eduardo Braga no seguinte link: https://legis.senado.leg.br/sdleg-getter/documento?dm=7739868&disposition=inline.

O dispositivo reduz de 20% para 4% a alíquota do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre os concentrados de bebidas não alcoólicas, comprometendo seriamente o setor que atua no Polo Industrial de Manaus (PIM) e garante o sustento de milhares de pessoas no Amazonas.

“Esse decreto acaba praticamente com a Zona Franca de Manaus e com um dos poucos setores que está integrado ao interior do estado”, destacou o senador durante a reunião da Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI), da qual ele é presidente. “Ele atinge o produtor de guaraná de Maués, Urucará, Boa Vista do Ramos, Barreirinha, Presidente Figueiredo e Eirunepé”, completou.

Braga alertou, ainda, que a medida do Governo Federal leva insegurança jurídica aos demais segmentos presentes no PIM, como o de duas rodas e eletroeletrônicos. “O governo, quando trata de retirar benefícios, olha exatamente para aqueles que são os elos mais frágeis da correlação de forças políticas no país. Somos nós, da Região Norte, pelo número de eleitores e de representantes na Câmara dos Deputados”, afirmou.

Enquanto isso, ressaltou o parlamentar, vigoram o Inovar-Auto e o Repetro, regimes de incentivo fiscal concedidos a setores reconhecidamente prósperos, o automotivo e o de petróleo egás. “No caso do Repetro, é uma série de benefícios exatamente agora, quando o barril do petróleo chega a US$ 80 e com a Petrobras fazendo uma política irresponsável de reajuste dos derivados de petróleo. Isso está errado”, disse.

Segundo o parlamentar, essa escolha equivocada do Governo Federal repercute, justamente, nas estradas brasileiras inacabadas, como a BR 319 (liga as capitais do Amazonas e de Rondônia), e na falta de linhas de transmissão de energia para os rincões da Região Norte. “Continuamos sendo tratados como brasileiros de segunda classe”, afirmou.

Like
Like Love Haha Wow Sad Angry

1 COMMENT

  1. Estão colocando a população como refém. É necessário separar o joio do trigo. Tendo em vista que os produtores rurais não terão nenhum impacto. Quando as indústrias terão a redução de IPI de 20% para 4%. As indústrias gera emprego em Manaus somente nas atividades de chão de fábrica (produção) demais setores nenhum fica em Manaus. As indústrias não contrata nenhuma empresa contábil, jurídica, publicidade, logística, câmbio e etc em Manaus. As indústrias não tem nenhuma participação social em Manaus, enquanto que em outros estados até time de futebol eles patrocinam. Os números desta atividades estão aí para provar que em muitos casos estas indústrias querem ganhar dinheiro sem trabalhar. Está na hora de dar um basta. Tem que haver uma mudança e um controle rigoroso. Tendo em vista que a população não está apoiando os políticos. Portanto senhores senadores mostrem números… mostrem um escola pública ou hospital público que receberam ou são patrocinados por estas indústrias. Mostrem um diretor financeiro, administrativo, contabilizando e etc que são residentes em Manaus é suas respectivas equipes de trabalho. Mostrem uma agência de publicidade de Manaus contratada por estas indústrias.

LEAVE A REPLY